Artigos de Yoga

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

jagannatah sv?m? nayana patha g?m? bhavatu me atha d?runabrahman Upani?ad

Agora, o Upani?ad sobre o Brahman com e sem qualidades ou D?ru-Brahman.

 

Exaltação

om sahan?vavatu saha nau bhunaktu saha v?ruam karav?vahai tejasvi n?vadh?tamastu m? vidvi??vahai om ?h?ntih ?h?ntih ?h?ntih

 

OM! Que Brahman nos proteja todos juntos. Que Ele nos nutra todos juntos. Que nós todos possamos trabalhar juntos, com grande energia. Que nossos estudos sejam vigorosos, e efetivos. Que nós não nos odiemos uns aos outros.

 

?loka 1

 

?r? Siksha disse: abençoado Gurudev, existe uma forma intermediária entre Sagu?a e Nirgu?a Brahman, ou a transição é feita de modo brusco e repentino, de Sagu?a para Nirgu?a? Por favor, me ilumine, Gurudev!

 

?loka 2

 

?r? Krsnapr?y?nanda respondeu: Ó Sikshas, abençoados ?tman imortais, há uma forma intermediária entre Sagu?a e Nirgu?a Brahman. Ela se chama D?ru-Brahman ou Jagannatha, e é muito linda para ser contemplada.

 

?loka 3

 

No coração desta forma transcendental do Senhor, está o ?hiva-L??ga-Nila-M?dhava, a forma todo auspiciosa do Senhor, que é o próprio coração do Senhor K?i?h?a, que não queimou quando Seu auspicioso fogo crematório consumiu Seu corpo transcendental no final dos Seus auspiciosos L?l?s.

 

?loka 4

 

Esta bela forma de ?r? Li?ga-Nila-Madhava é o próprio coração do Senhor K?i?h?a, adorado pelo rei ?ndrayumna. O Li?ga fora encontrado no mar, na rede de pesca, por Visva?u, o rei Sab?ra, que deu sua bela e casta filha Lalita, em casamento ao Brahmana Vidyapati.

 

?loka 5

 

Vidyapati fora um servo do rei ?ndrayumna, e que cumprira as suas ordens fielmente, de tal modo que encontrou a imagem eterna do Senhor Vi?h?u, e a colocou dentro do coração de Jagannatha.

 

?loka 6

jagannatha é Mah?-puru?a sahasra??r?? puru?ah sahasr?k?ah sahasrap?t sabh?mim vi?vato vrtiv? atyati?thad da???gulam

 

O Puru?a possui milhares de cabeças, milhares de olhos, milhares de pernas. Ele manifesta o mundo. Ele permanece além do que nossos dedos podem contar.

 

?loka 7

eki hi rudro na dvit?y?ya tasthurya im?mllok?n??ata i?na?bhih pratya? jan?sti?thati sañcukic?ntak?le sams?jya vi?v? bhuvanani gop?h

 

Este Li?gan que é o coração do Senhor; é o auspicioso R?dra. Rudra é o Uno Senhor sem um segundo, que governa e protege todos os mundos pelo Seu próprio poder. Ele reside no coração de todos os seres. Ele protege o universo, mantém, e finalmente retira-se para dentro de Si mesmo no ciclo da destruição.

 

?loka 8

ap??up?do javano grah?t? pa?yatyacak?uh as ???otyakar?ah as vetti vedyam na ca tasy?sti vett? tam?huragryam puru?am mah?ntam

 

Sem mãos e pés Ele se move rápido e seguro. Ele vê sem olhos, e escuta sem ouvidos. Ele conhece seja o que for para ser conhecido, mas ninguém O conhece. Os Mah?tmas ou sábios chamam-nO de Pessoa Suprema ou Maha-Puru?a.

 

?loka 9

 

Ele é ?r? Jagannatha, o todo atrativo sem mãos, e sem pés, sem ouvidos, e Seus olhos que não são físicos estão arregalados de prazer transcendental, por saber da devoção e Prema de ?rimati Radharani por Ele.

 

?loka 10

 

Contemplem esta auspiciosa forma de ?r? Jagannatha. Ele é Sagu?a e Nirgu?a Brahman simultaneamente. Ele é D?ru-Brahman, e nenhum coração sensível deixará de entender este L?l? do Senhor se tiver fé, devoção e amor puro por Deus ou K?i?h?a-Prema.

 

?loka 11

puru?a evedam sarvam yad bh?tam yacca bhagayam ut?m?tatvasye??no yad-annen?tirohati

 

Apenas o Purus? está em tudo isso; ele é o que É, o que foi, o que será. Além disso, Ele é o único senhor da imortalidade ou Amr?ta. O qual, mostra-Se também como alimento, que também é Purus?.

 

?loka 12

 

Este auspicioso ?hiva-li?ga de Nila-Madhava é o Senhor Supremo em Si mesmo, que repousa silencioso no coração de todos os seres. Ele somente pode ser visto por aquele devoto sincero.

 

?loka 13

mam mana bhava mad-bhakto mad-yaji mam namaskuru mam evaisyasi satyam te pratiyane priyo ‘si me

 

Sempre pense em Mim; converta-te em Meu devoto; adora-Me é oferece-Me as tuas reverências, adorando-Me. Com certeza, virás até a MIM. Eu te prometo isso, porque tu és Meu amigo muito querido.

 

?loka 14

 

O rei ?ndrayumna, perdendo-se certa feita da forma auspiciosa de ?hiva-Li?ga-Nila-Madhava, esculpida de forma inacabada por Vi vakarma, de D?ru-Brahman, desejou abandonar o corpo, e então iniciou um jejum com esta finalidade.

 

?loka 15

 

Depois de ter meditado de manhã até a noite, por volta da meia noite, ?ndrayumna foi agraciado com a voz de ?r? Jagannatha, que havia retornado na forma de D?ru-Brahman, sem mãos, sem pernas, sem ouvidos, e sem olhos, numa madeira que somente um semi-deus poderia esculpir.

 

?loka 16

 

O Senhor Jagannatha disse: ó rei ?ndrayumna, não te deixes abalar pelo ocorrido. Tu és Meu devoto muito querido. Eu estou situado aqui nesta montanha de Nilachau, na forma do Senhor Jagannatha, conhecida como D?ru-Brahman, a forma que é tanto Sagu?a como Nirgu?a Brahman.

 

?loka 17

 

Neste mundo material eu descendo 24 encarnações de Deidades, umas são Sagu?a, outras Nirgu?a. Não tenho mãos e nem pés materiais, porém com Meus sentidos transcendentais, Eu aceito tudo o que é oferecido com amor pelos Meus devotos. E para benefício do mundo, eu mudo de um lugar para o outro, e de uma forma para outra.

 

?loka 18

 

?ndrayumna, ainda que tenhas que quebrar teu juramento de jejuar até a morte, adore-Me nesta forma de D?ru-Brahman, porque Ela é parte da doçura dos Meus passatempos ou L?l?s transcendentais. Assim, manifestei para ti esta forma de ?r? Jagannatha, que está belamente esculpida na árvore sagrada D?ru.

 

?loka 19

 

Este forma auspiciosa protege as palavras eternas dos Vedas. Aqueles devotos que tiverem seus olhos untados com a polpa do amor puro, sempre irão Me ver tal qual ?r? K?i?h?a Syamasund?ra, com Murali em Suas mãos.

 

?loka 20

 

Se for o teu desejo servir-Me com grande opulência, vez ou outra poderá decorar-Me com mãos e pés, feitos de ouro ou prata. Mas saibas que Meus membros são apenas decorações de todas as decorações.

 

?loka 21

 

?r? ?ndrayumna disse: “Meu Senhor, por favor, conceda que todos os membros da minha família possam Te servir, bem como na do escultor que fez manifestar a Tua forma transcendental. Desejamos fazer isso, era após era, levando-Te em três carros num Ratha-yatra”.

 

?loka 22

 

?r? Jagannatha disse, “Assim será feito. Todos os descendentes de Visvasu, quem foi o Meu servo na forma de Li?ga-Nila-Madhava, deverão servir-Me de geração em geração, e eles serão Meus Daytias. Os descendentes de Vidyapati, e nascidos de Lalita, farão P?j? e Pra?ada para Mim, e eles se chamarão Suyaras”.

 

?loka 23

 

?r? ?ndrayumna disse: “Ó abençoado Senhor, de misericórdia e amor sem fim, dá-nos uma bênção. Permita que as portas do Teu templo se fechem somente por três horas por dia, para que todos os residentes do universo possam ver-Te”.

 

?loka 24

 

“Permite que sempre possamos Te servir, colocando guirlandas e pétalas de flores aos Teus auspiciosos pés, assim, Eles nunca ficarão ressequidos”.

 

?loka 25

 

?r? Jagannatha disse: “Assim será. E para ti, que bênção desejas? Por favor, diga-Me o que devo fazer para Meu devoto, porque sempre concedo o que Meu devoto pede”.

 

?loka 26

 

?r? ?ndrayunma disse: “Que ninguém no futuro possa dizer que o Teu templo seja da propriedade de alguém. Desta forma, não desejo descendentes; bondosamente conceda-me isso”.

 

?loka 27

 

?r? Jagannata disse: “Assim será. Porque tu és Meu devoto muito querido; Eu te concedo todos os teus auspiciosos pedidos. Junto comigo estão Meu irmão Balaram, Minha irmã Subhadra, que é M?ya personificada, a Senhora de todos os desejos”.

 

?loka 28

 

“Também, ao meu lado esquerdo externo, como marca do Meu coração, está ?hiva-Li?ga, Minha amada Gop?, e lindamente decorado com a Yon?-?udar?ana, a Minha amada serva eterna, que com Sua imensa misericórdia se encarrega de decepar os demônios apegados ao gozo dos sentidos”.

 

?loka 29

?r? n?r?yana-lak?midevi uv?ca patrimam tatra tam d??tva sv?yam devena nirmitam anayasena vai yanti bh?vanam me tato narah

 

?r? N?r?yana disse: “Ó amada Lakshmi Devi! Esta grande morada conhecida como Puru?ottam-K?etra, a qual é muito raramente alcançada em todos os três mundos, a Deidade de ?r? Ke?ava, o Supremo Controlador dos sentidos, a qual se manifestou por Si mesma, está ali situada. Aqueles que vêem esta Deidade, podem facilmente vir até a Minha morada”

 

?loka 30

jagannatah sv?m? nayana patha g?m? bhavatu me jay d?ru-Brahman hari om tat sat

 

Que Jagannatha Sw?mi seja o objeto de minha visão, na Sua auspiciosa forma Sagu?a-nirgu?a de D?ru-Brahman. Hari Om Tat Sat

 

Om ?hanti ?hanti ?hantih

OM ... Paz, paz, paz.

Categoria: Escrituras Hindus