Artigos por Autor/Categoria

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

Cláudio Teran

Entrevista concedida ao jornalista no sítio LetraseLivros 

 

Entrevistamos o Suassuna. Em Fortaleza para receber o título de Cidadão Cearense, o escritor paraibano, autor de clássicos como O Auto da Compadecida e Romance da Pedra do Reino, concedeu entrevista exclusiva ao LetraseLivros. Confira. Ariano Suassuna

A Assembléia Legislativa entregou o Título de Cidadão Cearense, ao escritor paraibano Ariano Suassuna, em sessão especial no último dia 17 de agosto de 2007. A proposta, de autoria do então deputado estadual e hoje federal, Chico Lopes (PC do B) foi aprovada no ano passado. O evento proposto pelos deputados Professor Teodoro (PSDB) e Lula Morais (PC do B) parou, literalmente a Casa do Povo por conta da presença e do carisma do homenageado. Ariano conseguiu prender todas as atenções com um discurso de improviso onde deu uma aula informal de ‘cearensidade’ ao saudar e citar cearenses ilustres como Clóvis Bevilaqua, Leonardo Motta, José de Alencar e Cego Aderaldo. "Eles foram vitais na minha formação", justificou. Nascido em Cidade da Paraíba (PB) atual João Pessoa, radicado em Pernambuco, Ariano Suassuna, 80 anos, é considerado um dos mais importantes dramaturgos brasileiros, com obras traduzidas para vários idiomas. Autor de clássicos como O Auto da Compadecida e A Pedra do Reino, é também fundador do Movimento Armorial, que cria obras eruditas a partir de elementos da cultura popular do Nordeste brasileiro. O grande mestre da cultura conversou com a a equipe do Letras & Livros e concedeu a seguinte entrevista...

 

LetraseLivros : QUAL É O SIGNIFICADO DO TÍTULO DE CIDADANIA CEARENSE PARA O SENHOR?

Ariano Suassuna : Tem um significado muito importante principalmente porque alguns dos mestres que me guiaram na minha formação, são cearenses. Portanto eu me tornei conterrâneo de José de Alencar; Araripe Júnior; Rachel de Queiroz; Cego Aderaldo; Clóvis Beviláqua enfim de toda uma série de escritores, poetas, cantadores, que desempenharam um papel fundamental naquilo que eu sou. É por aí que eu avalio a importância de receber esse título.

 

LetraseLivros : O SENHOR TEM SIDO MUITO HOMENAGEADO EM VIDA. ATÉ QUE PONTO O TITULO DE CIDADÃO CEARENSE TERIA UM SIGNIFICADO ESPECIAL?

Ariano Suassuna: Veja bem. A minha grande alegria hoje é me sentir um nordestino, mas, sobretudo um brasileiro. Esse carinho com que a juventude do Ceará me recebe, por exemplo, é muito especial. Eu tenho sentido manifestações idênticas no Pará, no Rio Grande do Sul, em Curitiba, e por onde eu ando. Então esse tipo de reconhecimento faz com que eu me sinta um brasileiro de todos os lugares. Esses títulos funcionam para confirmar o carinho que eu sinto vindo do povo, onde quer que eu vá.

 

LetraseLivros : O SENHOR SE SENTE UM ESCRITOR DA JUVENTUDE?

Ariano Suassuna : Não me classifico ou não me resumo como um escritor da juventude, mas eu tenho de fato uma ligação muito estreita com os jovens. Não sei se isso viria do fato de ter sido professor muito tempo. O que sei é que me entendo muito bem com os jovens e gosto disso. Antes de seguir para a Assembléia Legislativa do Ceará eu participei de uma reunião com uns dez a vinte rapazes e moças de um colégio. Eles estão estudando o meu trabalho. E fizeram questão de me conhecer e me entrevistar. Falei a eles do entendimento que tenho com a juventude.

 

LetraseLivros : E O QUE O SENHOR DISSE A ELES, EXATAMENTE?

Ariano Suassuna: Eu disse a eles que eu mesmo buscava uma explicação para o entrosamento com os jovens e afirmei que uma das razões foi o fato de ter sido professor muito tempo. Um outro é que eles vêem pela minha cara que eu não estou mentindo. Penso que os jovens já estão cansados de ver e ouvir velho mentindo (risos). Então quando eles olham para a minha cara é possível que não concordem com tudo o que eu esteja falando ou defendendo, mas eles percebem que eu estou dizendo coisas nas quais acredito porque errado ou certo eu sou um sujeito sincero. Por essas razões me entendo muito bem com os jovens e isso é uma coisa que me deixa muito gratificado, e contente.

 

LetraseLivros : O CEARÁ TEM ALGUMA IDENTIFICAÇÃO COM O MOVIMENTO ARMORIAL?

Ariano Suassuna : Existe aqui uma grande ligação de intelectuais com o Movimento Armorial. Na própria Assembléia Legislativa cearense existe uma funcionária, minha amiga, Socorro Torquato, que eu considero uma das maiores artistas plásticas do Movimento Armorial.

 

LetraseLivros : JÁ QUE O SENHOR ESTÁ NUMA CASA POLITICA QUE LHE CONCEDE O TITULO DE CIDADANIA, PERGUNTO SE HAVERIA UM LUGAR NA POLÍTICA PARA CHICÓ E JOÃO GRILO?

Ariano Suassuna : João Grilo não teria lugar na nossa política, mas talvez não seja pelo motivo que você pensou. Ele não teria lugar na política porque a política jamais lhe daria vez.

 

LetraseLivros: POR QUÊ?

Ariano Suassuna : Porque Chicó e João Grilo representam o povo brasileiro. E o povo não tem vez. Quem tem vez somos nós os privilegiados. Esse abismo que existe entre privilegiados e ‘despossuídos’ no Brasil tem que acabar.

 

LetraseLivros : ISSO NÃO É UMA UTOPIA?

Ariano Suassuna : Certamente é, mas o país precisa enfrentá-la ou nunca resolveremos nossos problemas mais graves. Eu não tenho poder político nem econômico, mas procuro fazer minha parte no meu trabalho de escritor. Por isso qualquer pessoa que leia ou assista o Auto da Compadecida vê logo de que lado eu estou.

 

LetraseLivros : O POVO BRASILEIRO TEM CONSCIENCIA DO PODER QUE POSSUI PARA MUDAR O PAÍS?

Ariano Suassuna : O povo é mais sábio do que se pensa normalmente. E às vezes até se finge de menos sábio do que realmente é por uma estratégia de sobrevivência.

 

LetraseLivros : E PORQUE FAZ ISSO?

Ariano Suassuna : Porque quando o Brasil real que é o Brasil do povo levanta a cabeça como levantou em Canudos o Brasil oficial que é o nosso, vai lá e corta a cabeça. Então em sua sabedoria o povo sabe que precisa agir sempre com muito cuidado. Esse abismo ao qual me referi tem que desaparecer, mas eu não sou menino não. Estou com 80 anos e sei que essa transformação é muito difícil, e lenta. Triste daquele que tenta identificar o tempo da história com o tempo da sua biografia. O progresso moral e político da humanidade é um processo muito lento.

 

LetraseLivros : COMO EXPLICAR OS PORQUÊS DESSA LENTIDÃO?

Ariano Suassuna : Você veja uma coisa. O Cristo veio para cá há mais de dois mil anos. Ainda hoje o que ele pregou e ensinou não é cumprido. Se fosse, o mundo seria outro. Mas, de qualquer maneira a vinda do Cristo mudou muita coisa. O general Júlio César, de Roma, foi considerado excepcionalmente generoso porque os generais do tempo dele quando tomavam a cidade cortavam as duas mãos de todos os homens. E ele só cortava uma. Isso era o normal, fazia-se às vistas de todo mundo. Hoje depois da vinda do Cristo pelo menos o pessoal que comete essas atrocidades contra o povo tem o cuidado de fazê-lo escondido. O que quero dizer é que subestimar o povo é um erro, porque ele é mais sábio do que aparenta. A começar pelo fato de saber sobreviver na desigualdade brasileira...

Temos 96 visitantes e Nenhum membro online

Informações do Portal

Visitantes
819
Artigos
1368
Weblinks
27
Ver quantos acessos teve os artigos
9686537