Artigos por Autor/Categoria

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

WHAT THE BLEEP DO WE KNOW?

Quem Somos Nós - O Filme

Legendas do Filme 1 (parte 1)...
Legendas do Filme 1 (Parte 3)...
Os Debatedores do filme...

PARTE 2

 Continuação...

Ramtha...

Esse vício é o sentimento de uma enxurrada química que passa pelos corpos através de todo tipo de glândulas levada por esse fluido que nos faz sentir o que chamamos de fantasia sexual. Um homem precisa de apenas uma fantasia sexual para ficar excitado. Apenas um pensamento para o seu membro ficar ereto. E nada no mundo exterior fez isso com ele, e sim o que estava dentro da cabeça dele.

 

- Oi, Amanda! Não sabia que estava aí.

- Culpado.

- Um casamento?

- Qual é, Frank?

- É um bom trabalho, se olhar dessa forma.

- Olhar o quê? "Aceito". Tudo fingimento!

- Você vive no passado, tudo gira em torno das coisas que aconteceram!

- Odeia igrejas, odeia casamentos, odeia homens!

- Quero que vá dar uma olhada.

- Não precisa, eu me casei lá!

- Eu sei, fui eu que tirei as fotos, se lembra?.

- Você tem muitas memórias encobrindo sua visão.

- Amanda, você é a melhor fotógrafa que eu tenho.

- E eu quero fotos ótimas!

- Você precisa de um bom casamento polonês. E cuidado com os rapazes.

- Com o padre?

- Saia daqui.

- Tchau.

 

William Tiller...

Quando eu era jovem, tinha muitas idéias sobre o que Deus era. Hoje entendo que não tenho consciência para saber o que esse conceito significa.

Miceal Ledwith...

Que sou um com o grande Ser que me criou e me trouxe pra cá, e que criou as galáxias, o universo, etc... Não foi difícil a religião se aproveitar disso. Muitos dos problemas que a religião produziu através dos séculos, vêm da concepção que a religião tem de Deus ser algo distinto de nós, a quem devemos adorar, cultuar, agradar esperando ser premiado no fim da minha vida. Deus não é isso... isso é uma blasfêmia.

David Albert...

Deus é uma coisa muito ampla, não  associada à organização religiosa. E a religião assombra o mundo. Faz mal às mulheres, às pessoas oprimidas, ao World Trade Center...

Ramtha...

Ainda assim temos no mesmo ponto a emergência de uma grande ciência. A ciência que mais se aproximou para explicar o ensinamento de Jesus de que uma semente de mostarda  era maior que o reino dos céus, foi a física quântica. Hoje temos uma incrível tecnologia. Ímãs anti-gravitacionais, campos magnéticos, energia ponto zero... Mesmo assim ainda temos um conceito retrógrado e supersticioso de Deus.

Miceal Ledwith...

As pessoas entram na linha quando ameaçadas por essas "sentenças cósmicas", pelo "castigo eterno". Mas Deus não é assim. E quando você começa a questionar tais retratações de Deus, as pessoas te taxam de agnóstico, um subversivo da ordem social.

Ramtha...

Deus é maior do que a maior das fraquezas do ser humano. E Deus precisa transcender a grandiosidade da habilidade humana de forma incrível para ser visto em seu absoluto esplendor. Como um homem ou uma mulher podem pecar contra algo tão supremo? Como pode uma pequena unidade de carbono, na Terra... no quintal da Via Láctea, trair Deus o Todo Poderoso? É impossível. O tamanho da arrogância é o tamanho do controle daqueles que criam a imagem de Deus à sua própria imagem.

 

-  Eu vos apresento o Sr. e Sra. Richard Buck Filipowski

 

Ramtha...

Quando o cérebro funciona se parece com uma tempestade elétrica. Os vãos entre as sinapses são como o céu que fica entre a tempestade e a terra. Você vê as nuvens negras se formando no céu. E você vê os impulsos elétricos se movendo através de raios. O cérebro se parece com uma tempestade elétrica quando está formando um pensamento coerente. Ninguém nunca viu o pensamento, mas nós vemos a física neural. Vemos uma tempestade em diferentes quadrantes do cérebro. São áreas mapeadas no corpo que a pessoa deve corresponder com imagens holográfoicas..., ira, assassinato, ódio, compaixão, amor...

Joe Dispenza...

O cérebro não sabe a diferença entre o que vê no ambiente e o que se lembra, pois ele acessa a mesma rede neural. O cérebro é feito de pequenas células nervosas chamadas neurônios. Eles possuem ramificações para se conectarem e formarem uma rede neural. Cada área conectada está integrada a um pensamento ou memória. O cérebro constrói todos os conceitos através de memórias associativas. Por exemplo: idéias, pensamentos e sentimentos são construídos e interconectados nessa rede neural e todos têm uma possível relação entre si. O conceito do sentimento amor, por exemplo, está guardado nessa vasta rede neural, mas construímos o conceito do amor a partir de muitas outras idéias diferentes. Algumas pessoas têm o amor ligado ao desapontamento, então quando pensam em amor, experimentam a memória da dor, mágoa, raiva e até ira. A mágoa pode estar ligada a uma pessoa específica que remete a conexão do amor.

Daniel Monti...

Criamos modelos de como enxergamos o mundo exterior a nós. Quanto mais informações temos, mais refinamos nosso modelo de um jeito ou de outro. Na verdade contamos uma história para nós mesmos de como o mundo exterior é. Qualquer informação que processamos, qualquer informação que absorvemos do ambiente, sempre é colorida pelas experiências que já tivemos e por uma resposta emocional acerca daquilo que estamos vivenciando.

Joe Dispenza...

Quem está no comando quando controlamos nossas emoções ou reagimos emocionalmente? Sabemos fisiologicamente que as células nervosas que disparam e se ativam juntas ficam conectadas. Se você praticar algo sempre, repetidamente, essas células terão um relacionamento longo. Se você sempre ficar com raiva, ou diariamente ficar frustrado, ou diariamente sofrer ou der razão a sentir-se vítima na sua vida, estará reconectando e reintegrando a rede neural diariamente, e essa rede neural terá agora um relacionamento de longo prazo com todas as outras células nervosas,  chamado uma " identidade". Também sabemos que as células nervosas que não dispara e se ativam juntas, não se conectam mais. Elas perdem seu relacionamento de longo prazo,  pois sempre que interrompemos um processo de pensamento, que produz uma resposta química no corpo, todas as vezes que o interrompemos, as células nervosas que estavam conectadas umas às outras começam a quebrar o seu relacionamento de longo prazo.  Quando começamos essa interrupção e observamos respostas, não por estímulo e resposta como uma reação automática, mas sim observando o efeito que essa interrupção produz, deixamos de ser este corpo-mente, uma pessoa consciente e emocional, que está respondendo ao seu ambiente como se fosse no automático. Isso quer dizer que as emoções são boas? Ou as emoções são ruins? Elas são desenhadas para reforçar quimicamente algo a longo prazo em sua memória. É para isso que temos emoções.

Ramtha...

Toda emoção é química impressa holograficamente.

John Hagelin...

A farmácia mais sofisticada do mundo está aqui dentro.

Joe Dispenza...

Existe uma parte do cérebro chamada de hipotálamo, e o hipotálamo é como uma pequena fábrica. É um lugar que fabrica certos químicos que determinam as emoções que experimentamos. Esses químicos são chamados de peptídeos, pequenas cadeias de seqüências de aminoácidos. O corpo é uma unidade de carbono que produz cerca de 20 diferentes aminoácidos para formular sua estrutura física. O corpo é uma máquina de produzir proteínas. No hipotálamos as pequenas seqüências de proteínas chamadas peptídeos se transformam em neuro-peptídeos e neuro-hormônios... de acordo com os estados emocionais que sentimos diariamente. Assim sendo... Existem químicos para raiva... há químicos para tristeza... há químicos para vitimização... há químicos para desejo, para combinar com todos os estados emocionais que experimentamos. No momento que sentirmos um estado emocional em nosso corpo ou em nosso cérebro, o hipotálamo imediatamente sintetizará aquele certo peptídeo, e o liberará através da pituitária diretamente na corrente sanguínea. No momento que entra na corrente sanguínea, ele acha seu caminho para diferentes centros ou diferentes partes do corpo.  Bem... todas as células do corpo possuem receptores na sua parte externa.

Candace Pert...

Uma célula pode ter milhares de receptores espalhados em sua superfície e como que abertos para o mundo exterior. E quando um peptídeo atraca em uma célula, ele literalmente... é como se uma chave entrasse numa fechadura... Ele senta na superfície do receptor, se acopla e movimenta o receptor... é como  a campainha de uma porta tocando, enviando um sinal para dentro da célula.

 

- É hora da festa!

 

Joe Dispenza...

O que acontece na maturidade... é que a maioria de nós que teve dificuldades ao longo do caminho, está vivendo de um modo emocionalmente desligado de tudo, ou está vivendo como se hoje fosse ontem.


- O que é isso?

- Um coquetel!

 

Joe Dispenza...

Tanto no modo emocionalmente desconectado... como no modo emocionalmente super-excitado... já que eles remetem a um tempo anterior na realidade, a pessoa não está vivendo como um todo integrado. ... Por todo o exterior da célula... existem estes bilhões de receptores ...que servem apenas para receberem informações.

Candace Pert...

Um receptor que tem um peptídeo ligado a ele, muda a célula de várias maneiras. Ele desencadeia uma cascata de eventos bioquímicos alguns dos quais podem até alterar o núcleo da célula.

 

- Quando eu crescer quero ser fotógrafa igual a você.

- Tem alguma dica?

- Tire muitas fotos.

- Obrigada!

 

Candace Pert...

Cada célula está definitivamente viva, e cada célula tem uma consciência... especialmente se definirmos consciência como sendo o ponto de vista de um observador. Há sempre a perspectiva da célula... Na verdade, a célula é a menor unidade de consciência do corpo.

 

- Estou com fome!

- Isso, a comida está chegando!

- Isso! Continue comendo! Continue comendo!

- Que delícia!

 

Joe Dispenza...

Bem... minha definição sobre vício é bem simples. É algo que você não consegue parar!

 

- Oh! Não me faça sofrer, por favor! Isso dói...

 

Joe Dispenza...

Criamos situações para suprir as necessidades bioquímicas das células do nosso corpo, criamos situações que satisfaçam nossas necessidades químicas.

 

- Isso sempre acontece comigo.

- Todo dia!

 

Joe Dispenza...

Um viciado sempre vai precisar de um pouco mais... para poder satisfazer sua necessidade química.

 

- Não me diga para ficar calma!

- Você sempre fica mandando em mim!

 

Joe Dispenza...

Minha definição significa que se você não consegue controlar seu estado emocional, você está viciado nele.

 

- Eu sabia que isso ia acontecer!

- Não foi isso que combinamos! Você não vai me sacanear!

- Devia ter lido o contrato, querida.

- Eu não quero saber.

- Não, não, não... não mergulhe seu camarão meio-comido de volta no molho!

- Vá se ferrar com suas normas de saúde! Sou irmã da noiva!

- Eu mergulho minha bunda no molho, se me der vontade...

- O que você está esperando? Sirva todos. Quero que todos tenham o prato cheio

- Alegria, alegria, alegria!

- O que é realidade?

 

Ramtha...

Como alguém pode realmente afirmar que está apaixonado por uma pessoa específica? Por exemplo, eles só estão apaixonados pela antecipação das emoções pelas quais estão viciados... Pois a mesma pessoa pode não ser mais querida na próxima semana por não ter correspondido. Meu Deus, isso não muda a perspectiva de nossa visão das necessidades e identificações pessoais?

 

- Como ela não consegue enxergar?

- Não, não, não... Vocês não entenderam, é uma piada de fotógrafo.

- Podem continuar com... ahn... música?

- Você está bem?

- Bem, eu... eu vi o noivo transando com uma garota!

- Quando?

- Agorinha mesmo!

- Eu estava junto com o noivo...

- Ei... eu sei ler lábios!

- Oh! Me desculpe.

- Eu estava com o noivo agorinha mesmo.

- Ele ama a Paulette.

- Não.

- Aonde?

- Ali.

- Poloneses ... Todos parecem iguais de smoking.

- Obrigado.

- Obrigada.

- De nada.

- Eu pus na boca.

- Deixa pra lá.

- Então... Como se chama?

- Elliot... oi!

- Eu sou Amanda.

- Oi Amanda. Devia ter perguntado seu nome.

- Fotografa muitos casamentos?

- Eu odeio.

- Estou usando as mãos de novo, desculpe.

 

Candace Pert...

Nós somos emoções e as emoções somos nós. Novamente, não podemos separar as emoções se levarmos em conta que cada aspecto de sua digestão, cada esfíncter que abre e fecha, os grupos de células que recolhem os nutrientes e vão então para curar ou consertar algo, tudo isso está sob a influência das moléculas da emoção. Eu quero dizer... é algo totalmente constante.

Joe Dispenza...

Então você pergunta se as emoções são ruins. Elas não são ruins, são a vida. Elas colorem a riqueza de nossas experiências. O problema são nossos vícios. As pessoas não percebem que, quando descobrem que estão viciados em emoções...

 

- Outro drinque?

 

Joe Dispenza...

... não é algo apenas psicológico, também é bioquímico. Pense sobre isso. A heroína usa os mesmos receptores nas células que nossas emoções usam. É fácil verificar que, se podemos nos viciar em heroína, podemos nos viciar em qualquer peptídeo neural. Em qualquer emoção.

 

- Ao noivo!

- Ao noivo.

- E aí, rapazes?

- E aí cara?

- Olá.

- O que vocês querem?

- Umas gatas! Daquelas que rola!

- Saúde!

- Bem!

 

Candace Pert...

A busca que fazem está relacionada a achar um certo estado emocional.  Quero dizer que não olhamos nada sem envolvermos o aspecto emocional.

 

- "Vaca"

- "Não rola"

- "Cachorra"

- "Não rola"

- "Vaca"

- "Quebra no sistema"

- Oh! cara, acho que ela não gosta de mim.

- Ooh... Maama...

- O que diabos estão esperando?

- Vamos logo, seus maricas!

- Eu não acredito, caras!

- Quem são vocês? Vamos lá, vamos lá!

- Saiam da minha frente!

- Vamos lá, garota!

- Eu sei que você quer! Ah, não me olhe desse jeito...

 

Ramtha...

Agora! E quanto as pessoas que são viciadas em sexo?

 

- Olá, garotão!

- Isso é um foguete no seu bolso ou está apenas alegre em me ver?

- "Gata e Cachorra"

- "Rola"

- "Uau"

- "Não rola"

- "Rola"

- "Abortar"

- "Super gata"

 

(Canção) "As luzes estão acesas, mas você não está, sua mente, não lhe pertence, seu coração transpira, seu corpo treme, o seu beijo, é o que mais quer, você não consegue dormir, nem comer, não há dúvida, você está no fundo, sua garganta está apertada, você não consegue respirar, mais um beijo, é tudo o que você precisa. Oh... você gosta de pensar que é imune a esta coisa... ah!... sim... É mais verdadeiro você dizer que não se satisfaz... você sabe que vai ter de encarar... que você está viciado no amor! Você vê os sinais, mas não consegue ler, você está correndo, em velocidade diferente, seu coração pulsa, em ritmo dobrado, mais um beijo, e você será minha, uma idéia fixa na mente, você não pode ser salvo, alienação, é tudo o que você deseja, se existir algum...

 

- Aperte aqui!

- Queremos escutar música popular.

- Não vou tocar!

- Você não pode ter um casamento polonês sem música polka!

 

(Canção) Oh... você gosta de pensar que é imune a esta coisa... ah!... sim...  você está viciado no amor!! Você sabe que vai ter de encarar...

 

- Tire suas mãos daqui!

- Como podemos ter...

- um casamento polonês sem a droga de música polonesa?

- Tire as mãos do meu equipamento!

- Como eu disse antes, não é um casamento polonês se não tiver uma polka!

 

Candace Pert...

Nossa mente literalmente cria nosso corpo.

Joe Dispenza...

Tudo começa na célula, a célula é uma máquina produtora de proteína. Mas ela recebe o sinal do cérebro.

Candace Pert...

Um aspecto sobre receptores é que  eles mudam de sensibilidade. Se um determinado receptor de uma determinada droga ou peptídeo interno estiver sendo bombardeado por um longo tempo e com grande intensidade, ele vai literalmente encolher. Existirão menos deles, ou perderão a sensibilidade... ou ficarão desregulados... Então a mesma quantidade de droga ou peptídeo interno vai produzir uma resposta menor.

Joe Dispenza...

Se bombardeamos a célula com a mesma atitude e mesma química repetidamente... diariamente... quando essa célula finalmente resolver se dividir, produzindo uma célula irmã ou célula filha, a nova célula terá mais receptores para aqueles peptídeos neurais daquela emoção em particular e menos receptores para vitaminas, minerais, nutrientes, troca de fluidos... ou mesmo para a liberação de toxinas. O envelhecimento resulta de uma produção inapropriada de proteínas. O que acontece quando envelhecemos? Nossa pele perde elasticidade. Bem, a elastina é uma proteína. O que acontece com nossas enzimas? Passamos a não digerir muito bem. E o nosso líquido sinovial? São proteínas, que ficam frágeis e rígidas. Que acontece com nossos ossos? Eles vão ficando finos. O envelhecimento resulta da produção inapropriada de proteínas. Portanto se levanta a seguinte questão: realmente importa o que comemos? A nutrição tem realmente algum efeito se as células nem possuem receptores após 20 anos de abuso emocional... para receber... ou absorver...  os nutrientes necessários para a sua saúde?

Categoria: Ciência Atual