Artigos por Autor/Categoria

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

Uma Nova Evolução

Tradução feita por Cláudio Azevedo

Legendas do filme 2 (parte 1)...
Legendas do filme 2 (parte 3)...  
Os Debatedores do filme...

PARTE 2

Continuação...

Dr. Quantum

Porém o bisavô do bisavô de todos os estranhos quantum, é o Entrelaçamento. Se a simetria do tempo invertido destrói a noção de tempo, então a confusão sufoca nossa experiência no espaço. Os objetos, os elétrons criados juntos, estão "ligados". Envie-os cada um a um extremo do Universo e agora faça algo a um e o outro responde instantaneamente. Instantaneamente. Então, ou a informação viaja infinitamente rápida ou, na realidade, eles estão conectados, estão interligados. E como tudo estava interligado no momento do Big Bang, isso significa que tudo ainda está se tocando. O espaço é somente a base que dá a ilusão de que existem objetos separados. Entramos o suficiente na Toca do Coelho?

Jeffrey Statinover...

Agora já se podem ver em numerosos laboratórios nos EUA, objetos que são suficientemente grandes para se ver a olho nu, e que estão em dois lugares simultaneamente. Até se pode tirar uma fotografia disso. Bem. Suponho que se mostrar uma foto você diria: "fantástico, aqui está este bonito botão de luz colorida, e vejo que há um pouco aqui e um pouco ali. Assim tens uma foto de dois pontos o que tem mais? A superposição é uma detecção prévia. O que eu falava sobre a foto, era de uma detecção posterior. Sob circunstâncias normais, um único objeto, uma vez sendo detectado, estará em uma só posição. Sem dúvida, há estados da matéria que se criaram agora, onde os objetos podem estar em múltiplas posições simultaneamente. Não só duas mas, na realidade, até em três mil posições. Os primeiros desses objetos se chamaram "condensados de Bose-Einstein", e são funções únicas de ondas. Quer dizer, são partículas únicas. Apesar de ser uma só função de onda, a função de onda tem múltiplas posições. Você diz: "olhe direto na câmera, pode vê-lo ai mesmo". "Vejo duas coisas ai". Não, não, não são duas coisas. Isso é uma só coisa. É a mesma coisa em dois lugares. O ponto delicado aqui é que continua sendo uma só função de onda, não são três mil funções de onda separadas, é somente uma função de onda. Então é somente uma partícula. Não estou seguro de que se impressionem acerca disso, porque acho que... não me parece que as pessoas realmente acreditem nisso. Não digo que diriam: "mentiroso" os "cientistas estão confusos"... acredito que é tão misterioso que nem sequer podem entender o quão fantástico é. Uma partícula, em três mil locais diferentes...


- Então se pesar uma delas, pesaria 1/3000?
- Não pode pesar uma.
- Por que?
- Porque é suma só partícula. É uma partícula indivisível.
- Porém está em locais diferentes. Não se pode colocar uma balança debaixo de uma?
- Não, é inseparável. Esta é a parte conceitual delicada. Não são três mil partes separadas.
- De qualquer forma, parece que são? Correto?
- Podemos observá-la. Não podemos ver realmente que são três mil. Podemos ver as mais simples em dois, três ou quatro, e podemos vê-las. Se entrarmos na Internet veremos fotografias delas. Veremos esses pequenos pontos flutuando no espaço. Essa são as diferentes partes de um só objeto. Não são separáveis. Não são quatro objetos diferentes ou seis objetos diferentes.É uma só função de onda. É um só objeto.
- Isso é um truque mental?
- Não.
- Porque quando alguém pensa:"um momento. Não. Estão aqui. Aqui. Aqui. Vê-se que, obviamente, é um, dois, três".
- Não, não podemos separar um dos outros. Se tentar extrair um dos outros tudo, simplesmente, desaparecerá. Ademais, todos viram Jornada nas Estrelas e tudo isso...
- "Teletransporte. Scotty".
- "Teletransporte. Scotty".
- Então tudo se resume em: que significa tudo isso realmente? Porém temos que parar e pensar no que isso realmente significa. Que é o mesmo objeto e está em dois lugares ao mesmo tempo. A gente trabalha no laboratório se aborrece com as coisas, almoça, volta para casa e segue a vida como se nada incrivelmente fantástico estivesse ocorrendo, pois é assim como devemos reagir e, sem dúvida, esta magia completamente fantástica está presente diante de nossos olhos.


- Onde diabos estás? Estou com um estúdio repleto de gente... Espera. Ai! Meu Deus. A fotógrafa não está. Aonde, oh!, aonde pode estar? Extraterrestres? Monstro do Lago Ness? Ou um encontro sensual?
 

William Tiller...

Tomemos duas simples caixas pretas. Como estas. Dentro tem um circuito elétrico muito simples, com alguns diodos. Oscilador. Memória EPROM, algumas resistências e condensadores. Essencialmente, isso é tudo. Envolvemos uma em papel de alumínio. E a pomos em jaula de Faraday conectada eletricamente à outra. Colocamo-na sobre uma mesa ao redor da qual estão sentados quatro meditadores altamente qualificados, todos esses indivíduos com um elevado poder interno. E eles entram em um estado meditativo profundo... purificam o ambiente... o fazem, essencialmente, um lugar sagrado... utilizando seus procedimentos mentais de purificação e suas intenções. Logo um deles declara a intenção específica para este dispositivo. A intenção é influir em um experimento objetivo em particular. Poderia ser aumentar o pH da água purificada em uma unidade de pH, ou diminuir o pH em uma unidade de pH. Utilizamos estes dispositivos em todos esses experimentos, e tivemos sólidos êxitos. No processo meditativo, depois que um declara a intenção particular, os quatro a mantém de diversas maneiras, durante uns quinze minutos. E logo... amém. O que for será. E então se declara uma intenção subsidiária para selar o sinal no dispositivo. Tomamos um desses dispositivos com seu papel alumínio, o colocamos em um pacote branco e o enviamos via FedEx para um laboratório a 3200 kilômetros, com o qual trabalhamos, em Minesota. E quando chega lá, eles o colocam em sua própria jaula de Faraday conectada eletricamente. No dia seguinte fazemos o mesmo com o controle. O experimento está em curso, e, em essência, alguém tira o dispositivo e o coloca junto ao experimento a uma distância de 15 a 30 centímetros, e o acende por um certo período, e isso é tudo. Bem, aprendemos ao longo de um certo período, que existe um outro fator. Descobrimos que o uso disso, os chamamos de dispositivos elétricos com intenção graduada, o uso continuado deles de certo modo condiciona um espaço a um nível mais alto de simetria e começamos a obter novos fenômenos, e dizemos, os dispositivos funcionam com um pH que é normal, se começa a subir toda uma unidade de pH, se esse foi o sinal, ou começa a baixar. Se sobe uma unidade de pH ou mais, morre. Isso é o que significa para um humano.

Dean Radin...

Os geradores de eventos aleatórios são lançadores de cara ou coroa eletrônicos. Um tipo de experimento com geradores de números aleatórios, que se realizou inúmeras vezes, centenas de vezes nas últimas quatro décadas, desde a década de 1960, usava um tipo de gerador aleatório que só produzia seqüências de bits ao acaso: 'zeros' e 'uns'. Como lançar moedas ao ar. Pedimos que alguém pressione um botão, e isso produz 200 bits, e pedimos que faça "com que produza mais 'uns' do que 'zeros'". E quando tomamos toda a literatura existente, as centenas de experimentos realizados, podes ter apenas uma pergunta: "Tem alguma influência que a gente intencione 'uns' ou intencione 'zeros'?" E a resposta é que sim, sim importa. De algum modo a intenção está relacionada com a operação, com a saída destes geradores de números aleatórios, de modo tal que se desejamos mais 'uns' de alguma maneira, os geradores produzem mais 'uns'.

Lynne Mctaggart...

Assim, quando falam que na física quântica o processo é totalmente arbitrário e aleatório, não estão se dando conta do efeito extraordinário do pensamento humano, da intenção humana.

Amit Goswami...

Quando se desenrolava o julgamento de O. J. Simpson, muita gente assistia pela TV o drama que se desenrolava no tribunal. E Radin intuiu que deveriam haver muitas intenções em jogo, pois o drama no tribunal foi muito forte. Contratou um grupo de psicólogos que acompanharam, a fio, o drama no tribunal. Ao mesmo tempo, Radin estudava o comportamento dos geradores de números aleatórios, porém, logo Radin descobriu que quando as intenções eram mais fortes no tribunal, nesse momento o desvio da aleatoriedade dos geradores de números aleatórios ficava muito alta.

Alan Wolf ...

E isso nos leva naturalmente a perguntar se a gente realmente afeta o mundo da realidade que vemos? Pode apostar que sim. Cada um de nós afeta a realidade que vemos. Mesmo se fugirmos disso e atuarmos como vítimas, todos a afetamos.


- Apenas me diga onde você está.
- Ótimo, seja rápida por favor, sim?
- Essas modelos me dão dor de cabeça.
- Dez minutos!
 

Nossa exposição no metrô nos vem do Japão, do Sr. Masaru Emoto. O Sr Masaru Emoto se interessou muito pela estrutura molecular da água e o que a afeta. A água é o mais receptivo dos quatro elementos, e o Sr. Emoto pensou que talvez pudesse responder a eventos não físicos. Assim, estabeleceu uma série de estudos aplicando estímulos mentais e os fotografou com um microscópio de campo escuro.

 

Masaru Emoto

Para cada amostra de água, colocamos 0,5 ml sobre cada uma de 50 placas de Petri. Então tomamos essas 50 placas de Petri e as congelamos em um congelador a -25° C durante umas três horas. Colocamos essas amostras congeladas em um refrigerador que está a -5° C e onde está instalado um microscópio com uma câmera. Tiramos fotografias de cada uma das 50 gotas de água individualmente. Primeiro fotografamos a água onde não colocamos nenhuma informação. E então pegamos a água com informação e fazemos o mesmo procedimento que descrevi. Tomamos essas fotografias de "antes e depois" e comparamos as diferenças. Quando projetamos a sensação de amor e agradecimento à água, formou-se o cristal mais bonito. Em momentos como esse creio que a água está em paz.

 

- Esta primeira fotografia é uma fotografia da água da represa Fujiwara. E essa foto tem a mesma água depois de ser benzida por um monge zen-budista. Nas imagens seguintes o Sr. Emoto imprimiu palavras e as pregou sobre as garrafas de água destilada, deixando-as passar assim toda a noite. Essa primeira foto é uma imagem da água destilada pura, a essência de si mesma. Essas fotos seguintes, como podem ver, são todas diferentes. Esta é o "Chi do amor". E esta aqui é a do "Grato"... E vocês podem ver onde ele colou na garrafa, aqui. Se pudessem ler japonês, já saberiam... O Sr. Emoto fala do pensameto ou intenção, como a força impulsionadora de tudo isso. A ciência de como isso afeta as moléculas d´água é desconhecida, (VOCÊ ME DÁ NOJO - VOU TE MATAR) exceto para as moléculas d´água, é claro. E é realmente fascinante quando nos recordamos que 90% do nosso corpo é água.

- Faz a gente pensar, não é? Se os pensamentos podem fazer isso à água, imagine o que os nossos pensamentos podem fazer conosco.

 

Lynne Mctaggart

Um dos experimentos mais interessantes com geradores aleatórios ocorre quando é realmente fora do tempo. Alguns investigadores de Princeton, junto com outros, decidiram intencionalmente ver se se pode afetar uma máquina aleatória depois de sua operação. A converteram... em vez de ter um computador com uma tela visual, tiveram um situação computadorizada usando duas fitas de áudio. E as teriam com cliques no ouvido esquerdo e cliques no ouvido direito. E as tocavam quando nada se escutava, assim que o experimento terminava. Puseram uma delas num cofre e davam a outra fita que haviam gravado a um participante. A consígnia era: "Leve para sua casa, quero que a escute e quero que haja mais cliques no ouvido esquerdo do que no direito. Envie sua intenção". A pessoa fazia isso. Recebiam de volta a fita e, é claro, pegavam a fita do cofre também e descobriram que ambas ficavam iguais. E ambas tinham mais cliques no lado esquerdo que no direito. Que está ocorrendo aqui? Não se trata de que a pessoa que participou a afetou no momento em que estava escutando. Seus pensamentos e sua atenção haviam retrocedido na linha de tempo e haviam interferido no momento de sua geração.

Miceal Ledwith...

A maioria de nós não afeta a realidade de uma maneira consistente, substancial, porque não crê que possa fazê-lo. A forma como observamos o mundo que nos rodeia é a forma como ele se volta para nós. E a razão por que a minha vida, por exemplo, é desprovida de alegria, felicidade e realização, é porque meu foco na vida carece exatamente dessas mesmas coisas. Se somos vítimas deveríamos nos perguntar: "Tenho uma mentalidade de vítima?" Se continuamente me deparo com desgraças, acidentes e tragédias, talvez seja porque minha mente está fundamentalmente em sintonia, aceitando que a vida seja assim, e, então, será assim. Por que não consigo essas coisas? Fundamentalmente, por não ter um foco na vida.

Joe Dispenza...

Se perdemos a capacidade de concentração a cada 6 a 10 segundos por minuto.

William Tiller...

Quando alguém quer concentrar-se na intenção necessita de determinação mental. É por isso que alguns dos antigos ensinamentos ocultos ensinam a se concentrar em uma chama, a chama de um fósforo. Na realidade, temos que aprender a levar nossa atenção por um canal muito estreito, para que a densidade da energia se faça maior.

John Hagelin...

A mente está estruturada em véus, o universo está estruturado em véus, do superficial ao mais profundo. E se usamos a mente num nível muito superficial de pensamento ordinário, teremos um poder muito limitado. Poderemos apenas mover um grão de pó através da mesa, sem usar as mãos. Então a consciência será débil. Porém, em um nível mais profundo de consciência, a consciência cria universos.

Ramtha...

Porém sempre nos perguntamos... não é mesmo? Quando desejamos todas essas coisas: poder curar com um carinho, ressuscitar os mortos e fazer aparecer um pão em nossas mãos... sempre nos perguntamos por que não conseguimos fazer isso? Porém nunca fazemos uma pergunta porque não sabemos a resposta. E a resposta é porque não acreditamos que podemos fazê-lo. Interferimos com a programação de nossos próprios vícios pessoais que nos definem. Nunca tivemos tempo suficiente para cuidar do outro porque temos nossos próprios vícios e necessidades pessoais para cuidar.


- Oi! Como foi a sessão?
- Horrível.
- Teu chefe ligou. Está preocupado contigo.
- Amanda. quero agradecer por me deixar ficar aqui.
- Sei que às vezes sou chata, e que tem sido difícil depois que o Bob... e tudo isso.
- E você tem sido maravilhosa.
- Faço a maior bagunça, e, bem, claro que limpo depois... mas sei que não é realmente seu estilo.
- Às vezes acho que é você que me deixa sã!
- Eu?
- No dia que mantiver alguém são, estará em apuros.
- De qualquer forma, te fiz algo, como presente de agradecimento. Abre! Peguei suas fotos e escolhi as minhas preferidas. Demorou um século! Porque haviam
muitas boas...
- E isto... isto é para todas as fotos maravilhosas que ainda vai tirar.
- Tive um dia estranho.
- Obrigada.
- Obrigada.


- Por que estamos aqui?
- Se os pensamentos podem fazer isso com a água... imagine o que nossos pensamentos podem fazer conosco.
- Alguma vez você já pensou do que são feitos os pensamentos?
- Existe substância nos pensamentos?

 

Alan Wolf ...

Este é um sonho que estou sonhando! Tal qual um sonho de onde emergem diferentes personagens ao seu redor, que falam contigo e te conhecem, é possível um outro nível de sonho onde podes transformar cada um dos personagens do sonho. Podemos voltar e avançar no tempo.


- O tempo é relativo.
- Volta no tempo.
- E logo avance no tempo.
- O tempo não é absoluto.
- Informação.
- Simetria do tempo invertido.
- Se podemos retroceder e avançar no tempo

- Todas as realidade no campo quântico existem simultaneamente?

- A experiência em si...

 

John Hagelin...

Literalmente, existem diferentes mundos em que vivemos. Existe o mundo macroscópico que vemos. Há o mundo de nossas células. Há o mundo de nossos átomos. Há o mundo de nossos núcleos. Cada um é totalmente diferente. Têm seu próprio idioma. Têm sua própria matemática. E não são apenas pequenos. Cada um é totalmente diferente, porém são complementares. Porque eu sou os meus átomos, porém sou também minhas células, também sou a minha fisiologia macroscópica. Tudo é verdadeiro. Simplesmente são diferentes níveis de verdade. O nível de verdade mais profundo, encontrado pela ciência e pela filosofia, é a verdade fundamental da Unidade. Nesse nível subnuclear mais profundo de nossa realidade, você e eu somos Unos.

 

Somos Unos...
 

Dean Radin

Isso, gradualmente, levou a pensamentos de que havia uma conexão invisível entre tudo. Os físicos dão um outro nome, o chamam de entrelaçamento. Einstein disse que não acreditava que a mecânica quântica pudesse ser verdade, porque requeria que houvesse uma espantosa ação à distância. Essas foram as suas palavras. Se referia a que, a idéia que temos desse entrelaçamento da realidade... parece que estes dois lugares estão absolutamente no espaço. Estão separados e não há proximidade possível entre ambos. Porém não é isso. Não é verdade. A um nível mais profundo do que nós podemos ver claramente com os olhos, dois lugares no espaço são o mesmo. Estão integrados. Coexistem. Então, se imaginarmos o mundo no sentido comum, no sentido literal de senso comum, do que os sentidos dizem acerca do mundo, se o mundo está realmente construído dessa maneira, então, coisas como a experiência psíquica e mística não tem nenhum sentido, porque o objetivo da experiência psíquica e mística, que as faz estranhas, é o sentido de que há uma conexão entre o que ocorre dentro de nossa cabeça e coisas em outro lugar. Em outro lugar no espaço e no tempo. Assim, essa perspectiva da mecânica quântica, traz um modo de formular como essas experiências são estranhas. E a reformulação de uma certa informação que me entra magicamente na cabeça, através de sinais ou forças, ou algo numa perspectiva diferente, a qual implique um sentido em minha cabeça. Sim, está aqui, porém, também está disseminada. Disseminada através do espaço e do tempo. Quando posso receber uma impressão telepática de alguém à distância não é porque, de alguma maneira, saltei para esse ponto e a recebi, senão é porque, num nível mais profundo, minha cabeça e a cabeça da outra pessoa estão interconectadas.

Amit Goswami...

Nos interligamos todo tempo quando nos comunicamos telepaticamente. Essas experiências são assombrosas. Literalmente, posso ler seus pensamentos, se me interligo contigo. E essas coisas acontecem, existem experimentos de visão à distância. Inclusive, há experimentos agora em que vemos flashs de luz... e o potencial de nosso cérebro capta a alteração desses flashs de luz. Se chama "potencial de evocação"... e se pode medir num EEG conectado ao cérebro. E eu estou sentado aqui e não tem flashs de luz. Não posso ver você. É igual, o potencial do meu cérebro. Porque estou correlacionado contigo através da intenção. Tenho a intenção de comunicar-me diretamente com as tuas experiências. Essa intenção permite, me dá a capacidade de ter, simultaneamente, um potencial cerebral similar em meu cérebro. Jacobo Gringerb fez isso pela primeira vez na Universidade do México, e agora Peter Fenwick o repetiu em Londres.

Ramtha...

O dia deveria ser o amanhecer. Deveria ser o começo de grandes pensamentos.

Joe Dispenza...

Quando desperto, pela manhã, conscientemente crio o meu dia tal qual eu gostaria que ocorresse. Bem, algumas vezes, devido a minha mente estar distraída, com todas as coisas que necessito fazer, demora um pouco para acalmar-me e chegar ao ponto em que, de verdade, estou criando o meu dia intencionalmente. Este é o foco. Quando crio o meu dia vindo do nada, pequenas coisas começam a ocorrer, que são absolutamente inexplicáveis. Sei que é o processo ou o resultado de minha criação. E quanto mais faço isso, mais construo uma rede neural em meu cérebro, porque aceito que isso é possível. Me dá poder e incentivo para fazê-lo no dia seguinte.

Candace Pert...

E todos criamos nossas próprias realidades, e fazemos isso porque somos o Observador. Cada um de nós é o Observador de sua própria realidade. E cada uma de nossas consciências individuais cria a sua própria realidade individual da maneira mais surpreendente. Meu filho, Evan, o físico, disse que é uma coisa aditiva. Se mantenho uma realidade e outra pessoa mantém outra realidade... Esta tarde tem um jogo no Super Bowl, e a realidade que os Eagles estão mantendo é uma realidade diferente da que os Patriots estão mantendo. E só uma dessas realidade será a verdadeira realidade. Assim, há um aditivo e há padrões de interferência.

Joe Dispenza...

Mantemo-nos na física quântica, e a compreensão é muito simples para os leigos na matéria, de que nossa observação tem um efeito direto sobre o nosso mundo. Creio que se a mantivermos com simplicidade poderemos encarar o assunto de começar a praticar a arte da observação. O mundo subatômico responde à nossa observação, mas perdemos a capacidade de concentração a cada 6 a 10 segundos por minuto. Isso não nos deixa muito espaço para a nossa capacidade de concentração. Então, como podem os Mestres responder a alguém que não tem a capacidade de centrar sua atenção e concentrar-se? Talvez sejamos péssimos observadores. Talvez não dominemos a técnica da observação, e talvez seja uma técnica e talvez estejamos tão fixados no mundo externo e tão fixados ao estímulo e à resposta do mundo externo, que o cérebro esteja habituado a funcionar como conseqüência de uma resposta, em lugar de conseqüente a uma criação. Se conseguirmos o conhecimento e o entendimento apropriados, e a instrução apropriada, deveríamos começar a ver uma reação demonstrável em nossa vida. Se tivermos o esforço de sentar-nos e desenhar uma nova vida, e fazer disso a coisa mais importante, e lhe dedicar tempo todos os dias, alimentando-o como um jardineiro rega uma semente, conseguiremos o fruto.

William Tiller...

Nós operamos o simulador holográfico. Nós todos em conjunto. Está ali. Tem tal flexibilidade que criará qualquer coisa que você possa imaginar. E aprendes que sua intenção faz com que essa coisa se materialize, desde que esteja suficientemente consciente.

Ramtha...

Que é a consciência, afinal?

Candace Pert...

Que é a consciência?

Andrew B. Newberg...

A consciência é algo muito difícil de definir.

John Hagelin...

Que é a consciência? De onde ela vem?

Andrew B. Newberg...

Nós temos trabalhado em explicar a consciência e de deduzir o que é exatamente o que significa para nós, como seres humanos. Porque a temos. Uma maneira simples de defini-la tem a ver com a conscientização, e em particular, a conscientização de si mesmo. Assim, nós, como seres humanos, temos consciência da própria identidade por isso nos olhamos no espelho. Reconhecemos que estamos olhando para nós mesmos e não para outra pessoa ou animal.

Ramtha...

Acredito que para a ciência entender melhor isso, terá que manipular uma batata quente chamada consciência que tem tanta coisa atrasada, como o vodu e os cultos religiosos, anexados a ela.

Alan Wolf ...

A consciência saiu fora das leis da física, em geral, assim como da física quântica por uma razão muito simples: é mais fácil deixar as coisas assim.
 


O MELHOR EM CARTAZ
TAREFAS
Casamento Filipowski/Humansky

- Odeio casamentos! Um casamento? Por favor, Frank!
- Será um bom trabalho, se o encarar dessa forma...
- Encarar o que? "Aceito". Tudo fingimento.
- Por Deus, Amanda. Você vive no seu passado, e tudo para você, tem a ver com "o que ocorreu". Odeia igrejas, odeia casamentos, odeia homens...

 

William Tiller...

Consciência. É muito difícil defini-la. Para mim, a consciência é um subproduto do espírito ao entrar na matéria densa. Mas, devemos recorrer a um longo caminho antes de chegar à fase onde haja significados para nós perguntar: conhecemos Deus?

Miceal Ledwith...

A maioria pensa em Deus como uma grande figura no Céu, com uma barba branca, examinando a raça humana lá de cima. Nascemos na Terra como numa forma de terreno de provas, neutra, onde nos colocam Deus por um período, e Deus nos observa de cima, registrando os pontos, em seu laptop, que cumprimos de acordo com seus propósitos. E se o estamos "ofendendo", como se diz... Essa é uma idéia absurda. Como poderíamos ofender a Deus? Que tipo de Deus acreditamos? Como Ele poderia se importar tanto? Como poderia, sobretudo, se importar com algo de forma que considere uma situação tão grave que nos condene a uma eternidade de sofrimento? Estas idéias são extravagantes. Porém, obviamente, mantém um controle rigoroso através do medo, das limitações e das inseguranças pessoais, que são os motivos pelos quais a religião pode atuar com tanta eficácia, quer seja deliberadamente ou não, sobre essas inseguranças. As pessoas obedecem com presteza quando ameaçadas por essas sentenças cósmicas de castigo eterno.

Ramtha...

Como, na época dos 10 Mandamentos, poderíamos ter criado uma mente que pudesse transcender o tempo e o espaço? Não. Estávamos ocupados demais contendo nossas emoções para sequer ser capaz de sonhar com infinitas possibilidades.

Miceal Ledwith...

E talvez essa seja a conspiração suprema. Pois uma pessoa que já tenha se livrado da parafernália de uma religião há muito tempo, ainda vive nesse molde religioso e nem sequer o sabe, pois toda a sua concepção de como funciona a realidade é algo que foi moldado pela religião. Assim, desde que não se elimine isso de nosso sistema, não poderemos seguir adiante numa perspectiva evolucionista.

Lynne Mctaggart...

Um dos problemas com as religiões organizadas é que existe a sensação de separação. Que só é bom ser protestante, ou aqueles que são católicos são os únicos que conhecem o Caminho. E creio que agora. Nossa compreensão atual da física quântica é a compreensão da completa unidade. Devemos desenvolver nossa espiritualidade num sentido de unidade.

Amit Goswami...

Esta é a viagem fundamental da espiritualidade. Quando perguntamos: por que me sinto separado todo o tempo?

Miceal Ledwith...

Falar de Deus sempre evoca a idéia do ancião com barba branca na nuvem, julgando, observando, castigando, recompensando ou dando ordens. Uma vez que se esteja nesse caminho, se estará totalmente desviado do caminho de evolução e desenvolvimento espiritual. O grande atrativo para a gente, que não quer crescer, que quer a grande figura paternal no céu, cuidando, é pedir a Jesus que o faça por nós. Se confio totalmente em Jesus ele me salvará de meus pecados cuidará de mim e tudo estará bem. Jesus não pode comer por mim e Jesus não pode nascer por mim. E Jesus tampouco pode me salvar. Porque do que estamos falando aqui, em termos reais, é de que ninguém nos salva, seja Deus ou outro Ser. Falamos de uma evolução pessoal.

Ramtha...

O único motivo pelo qual possa existir uma dependência pela religião, é algo que surgiu de um erro. Isso diminui a grandeza de Deus? Não. De fato, abre espaço, e permite que Deus seja Eterno, Absoluto. A lei que nos é dada é a mesma lei que se deu às pessoas em Sirius. Que nos foi dada pela gente do universo de Rose... o Universo R. E o telescópio Hubble, enfim, tem visto galáxias de incomensurável beleza com as quais, em nosso coração e em nossa mente, ansiamos por nos conectar. É emocionante encontrar seres de mente superior ou mente inferior. E aonde termina? Não termina. Não termina.

Miceal Ledwith...

Não queremos aceitar a responsabilidade. Não queremos aceitar nossa grandeza. Pois é muito fácil para qualquer sistema de pensamento religioso ou de outro tipo que possa surgir... É muito fácil jogar com isso. Jogar com nossas inseguranças para nos convencer de que tudo está bem. Que cuidarão de nós. Nos deleitamos com isso. Assim, não culpem a religião. Culpem nossas inseguranças que permitiram que a religião florescesse e que permitiram que tantos sistemas de pensamento, que nos retiraram poderes, tenham florescido através da história humana. É por isso que não conseguimos superá-los.

- Apresento-lhes agora o Sr. e Sra. Richard Buck Filipowski.
 

Daniel Monti...

Experimentamos coisas no dia de hoje que são disparadores emocionais muito fortes para nós, e agora, que estamos desconectados emocionalmente da realidade não vemos as coisas da forma que realmente são.

Ramtha...

Quando você sonha, é como uma tormenta elétrica em nosso cérebro, com seus disparos elétricos através de nossos céus sinápticos. Atingindo a terra de nosso ser, cria uma cascata química em nosso corpo que prepara nosso corpo para a conquista, o êxito de uma experiência emocionalmente agradável. Porém não conseguiríamos nenhuma conquista de fato, não conseguiríamos nenhum deleite, se não houvéssemos guardado primeiro esse holograma e essas substâncias químicas, as quais nos fizeram ou melhor, nos converteram de seres medrosos em seres corajosos depois do sonho. O lobo frontal é o êxito supremo do cérebro humano. O lobo frontal. Este lobo frontal nos permite uma capacidade diferenciada de mudar nossas mentes.

Jeffrey Statinover...

Através do funcionamento do sistema nervoso, e pela maneira particular de como implementa efeitos quânticos, uma maneira muito definida e específica, no geral, ou nebulosa, ou imprecisa que absolutamente abre a porta para que o livre-arbítrio seja uma possibilidade que não infringe os princípios científicos modernos. E isso é consistente, até certo ponto, com a nossa impressão subjetiva de que temos livre-arbítrio.

Joe Dispenza...

O que nos separa de todas as outras espécies é a proporção de nosso lobo frontal frente ao resto do cérebro. O lobo frontal é uma zona do cérebro que é responsável pela firme intenção de tomar decisões, pela regulação da conduta, pela inspiração. É a sede onde captamos informações de tudo à nossa volta, e a processamos, e a armazenamos em nosso cérebro para que são diferentes das decisões do passado. O cérebro é formado por minúsculas células nervosas chamadas neurônios. Estes neurônios possuem ramificações pequenas que se estendem e se conectam a outros neurônios formando uma rede neuronal. Cada área conectada, está integrada a um pensamento ou uma memória. Cada área conectada, está integrada. O cérebro constrói seus conceitos através de uma memória associativa. Por exemplo, idéias, pensamentos e sentimentos são construídos e interconectados nessa rede neuronal e todos têm uma possível relação entre si. O conceito do sentimento amor, por exemplo, está armazenado nesta vasta rede neuronal. Mas construímos o conceito de amor a partir de muitas outras idéias diferentes. Alguns têm o amor ligado com a desilusão, então, quando pensam em amor experimentam a memória da dor, da mágoa, do raiva e até da ira. A ira pode associar-se com a dor, que se associa a uma pessoa específica, que logo se associa, de volta, com o amor.

Amit Goswami...

Pode considerar-se cada observação como uma medida quântica. Esta medida quântica produz memória. Sempre percebemos algo após a reflexão no espelho da memória, e esse reflexo no espelho da memória... é o que nos dá esse sentido de eu mesmo; de quem sou eu.

Joe Dispenza...

O cérebro não sabe a diferença entre o que vê à sua volta e o que se recorda, pois ele dispara as mesmas redes neuronais específicas. Sabemos fisiologicamente que as células nervosas que disparam e se ativam juntas, ficam conectadas. Se você praticar algo sempre, repetidamente, essas células terão um relacionamento de longo prazo. Se você fica com raiva diariamente, ou ficar frustrado diariamente, ou diariamente sofrer, ou der razão a se sentir vítima na sua vida, estará reconectando e reintegrando essa rede neuronal diariamente, e essa rede neuronal terá, agora, uma relação de longo prazo com todas as outras células nervosas. Isso se chama identidade. Também sabemos que as células nervosas que não mais disparam ou se ativam juntas, não mais se conectam. Perdem sua relação de longo prazo, pois sempre que interrompemos um processo de pensamento que produz uma resposta química no corpo, sempre que o interrompemos, as células nervosas que estavam conectadas, umas às outras, começam a interromper sua relação de longo prazo. Se praticarmos nosso ensaio mental, nossa habilidade de poder fazê-lo, certos circuitos cerebrais crescerão como resultado desse esforço. Cada vez será mais fácil de fazer. Em outras palavras, se aceitarmos essa idéia, então isso nos permitirá voltar no dia seguinte para executá-la com mais segurança e com mais aceitação. Isso, em si, não tem nenhuma diferença de rezar. Vejam. Não existe nenhum texto religioso que diga que o pensamento não é importante. Não existe nenhum texto religioso que não diga que a sua oração e a sua intenção não serão respondidas por Deus. Porém, explicar como isso ocorre é o que define a física quântica e o Observador. Similarmente, quando pudermos fazer o pensamento mais real que qualquer outra coisa, nosso cérebro estará dizendo para fazer isso. O lobo frontal, com seu enorme espaço, é o altar em que colocamos um pensamento e nos dá a permissão para manter um pensamento durante um longo período, e baixa o volume dos estímulos externos. Perdemos a noção de tempo e espaço. Esse é o momento em que entramos no campo quântico. É quando estamos fazendo o pensamento ser mais real do que qualquer outra coisa. Somos seres humanos emocionais, física e quimicamente. Isso não é algo ruim. Isso só se torna uma limitação quando concordamos com ela repetidamente, com essas mesmas emoções e atitudes diariamente, e não avançamos quanto às mudanças, ou evolução, em nossa vida.

Ramtha...

Como se pode dizer que temos vivido plenamente a cada dia, se experimentamos as mesmas emoções, às quais estamos viciados, todos os dias? O que estamos dizendo, na realidade, é: "Devo ser quem eu sou!". E minha personalidade diz: "devo fazer isso, devo ir ali, devo ser isso". Um Mestre é um indivíduo muito diferente. É alguém que vê o dia como uma oportunidade no tempo para criar avenidas de realidade, emoções que ainda não surgiram, realidades que não nasceram, de modo tal que o dia se converta em uma fecundação de infinitas manhãs.

Joe Dispenza...

Há uma parte do cérebro chamada hipotálamo, e o hipotálamo é como uma pequena fábrica. É um lugar que fabrica certas substâncias químicas que determinam certas emoções que experimentamos. Essas substâncias químicas se chamam peptídeos. São pequenas seqüências encadeadas de aminoácidos. O corpo, basicamente, é uma unidade de carbono que fabrica no total uns vinte aminoácidos diferentes para formar sua estrutura física. No hipotálamo, as pequenas cadeias de proteínas, chamadas peptídeos, se transformam em determinados neuropeptídeos ou neuro-hormônios, de acordo com os estados emocionais que experimentamos diariamente. Assim sendo, existem substâncias químicas para a raiva, substâncias para tristeza, substâncias químicas para vitimização, substâncias para a luxúria, há uma substância para cada estado emocional que experimentamos. E no momento que experimentamos esse estado emocional, em nosso corpo ou em nosso cérebro, o hipotálamo imediatamente secreta um peptídeo e o libera, através da hipófise, diretamente na corrente sangüínea. No momento em que chega na corrente sangüínea, encontra caminho para diferentes centros, ou diferentes partes do corpo. Bem, cada uma das células do corpo tem esses receptores no seu exterior.

Candace Pert...

Uma célula pode ter milhares de receptores espalhados em sua superfície e como que abertos ao mundo exterior. E quando um peptídeo se encaixa em uma célula, literalmente... é como uma chave que se encaixasse em uma fechadura. Se senta na superfície do receptor e se acopla a ele e, digamos, move o receptor. É como se fosse uma campainha soando e enviando um sinal para dentro da célula.

- Hora da festa!
 

Daniel Monti...

O que acontece na maturidade é que a maioria de nós, que tivemos dificuldades ao longo do caminho, está vivendo de um modo emocionalmente desligado de tudo, ou vivendo como se hoje fosse ontem.

- O que é isso?
- Um coquetel.

 

Joe Dispenza...

A mudança, em si, significa que devemos abandonar nosso antigo modo de ser. Significa que devemos nos esquecer de nossa identidade durante alguns segundos e começar a especular quem poderíamos ser. Mudar significa modificar nosso comportamento o suficiente para que seja permanente.

Daniel Monti...

Nossas experiências colorem o que sabemos de modo que não haja nenhuma evolução objetiva. Porque nossa evolução, de todo, tem a ver com nossas experiências e nossas emoções prévias. Tudo tem um coeficiente de ponderação emocional.

Candace Pert...

Temos achado que as emoções são essas coisas espirituais, imateriais. As coisas nem sequer são coisas. Existem verdadeiras moléculas com peso molecular e peptídeos com seqüências e estruturas.

Joe Dispenza...

A ciência sabe agora que o hipotálamo produz neuropeptídeos e esses neuropeptídeos são fortes substâncias químicas.

Candace Pert...

Esta é a história do peptídeo na célula. Os peptídeos encontram os receptores se acoplam a eles e permanecem aderidos. Logo saem e logo podem se acoplar outra vez. E enquanto está ali, está mudando a célula. Um receptor que tem um peptídeo acoplado em si desencadeia toda uma cascata de efeitos bioquímicos alguns dos quais mudam o núcleo da célula. Cada célula está definitivamente viva e cada célula tem uma consciência particularmente se definirmos consciência como o ponto de vista de um Observador. Sempre existirá a perspectiva da célula. A célula sabe onde está. A célula sabe aonde está indo. A célula sabe que proteínas está fabricando. A célula sabe se está a ponto de dividir-se ou se está programada para deixar de dividir-se. De fato, a célula é a menor unidade de consciência do corpo.


- Estou com fome!
 

Joe Dispenza...

As células gritam para o cérebro:


- Fome!
- "Não tivemos nossa dose hoje".
 

Joe Dispenza...

Isso começará a enviar impressões ao cérebro e o cérebro começará a formular imagens. Vão surgir como vozes em nossa cabeça.


- Tenho fome!
 

Joe Dispenza...

Nos farão pensar em um motivo de porque deveríamos estar deprimidos. Pensar em um motivo de porque deveríamos estar confusos. Pensar em um motivo para nosso próprio sofrimento. E o corpo estará dizendo ao cérebro que ele não está satisfazendo suas necessidades químicas. Então o cérebro se ativará e começará a ir para situações passadas e a transmitir imagens ao lobo frontal.


- Ah sim! Nos apossamos de toda uma bandeja de comida!
- Isso! Continue vindo! Continue vindo!
- Delicioso!
- Oh, Sim!
 

Joe Dispenza...

Minha definição de vício é realmente simples: é algo que não conseguimos parar. Criamos situações para suprir as necessidades bioquímicas das células de nosso corpo, criamos situações que satisfaçam nossas necessidades químicas.


- Isso sempre acontece comigo! (TOQUE-ME)
- Todos os dias!
- Por que comigo?
 

Joe Dispenza...

Assim, minha definição signfica que se você não consegue controlar seu estado emocional, você está viciado nele.


- Isso estragou tudo!

 

Ramtha...

A gente realmente ama a pessoa que está disposta a compartilhar nossas necessidades emocionais e nossos sentimentos quaisquer que sejam. Sejam eles sexuais. Sejam eles de vitimização.


- "Pobre de mim". Pobre de ti.
- Por que comigo?
 

Ramtha...

Se forem sentimentos de poder necessitamos de alguém que possamos controlar. Assim, sentiremos estar no controle.


- Não mergulhe seu camarão mordido de novo no molho.
- Vá se ferrar com suas normas de saúde! Sou irmã da noiva! Posso mergulhar meu trazeiro no molho se tiver vontade!
- Que está esperando? Sirva a todos!
- Quero todos com o prato cheio.
- Alegria, alegria, alegria!
- Se não fizer algo a respeito...
- Lhes mostramos o que as mulheres querem!
- Qual é a realidade!
- Qual é a realidade!
- Qual é a realidade!
- Como saber qual é a realidade?
- Qual é a verdadeira realidade?
 

Categoria: Ciência Atual