Artigos por Autor/Categoria

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

A água afundou a aritmética. Mais de dois mil especialistas de várias universidades se reuniram em Copenhague, na Dinamarca, para corrigir um erro de cálculo. Em 2007, o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) havia divulgado que o nível do mar subiria 50cm em um período de 230 anos, de 1870 a 2100. Mas, na semana passada, a conta foi refeita e os oceanos atingirão este nível de elevação já em 2010, ou seja, em 140 anos. A estimativa anterior não havia considerado  o acelerado derretimento das calotas polares da Groelândia e Antártida (entre maio de 2004 e abril de 2006), por exemplo, a velocidade de degelo foi 250% maior do que o biênio anterior. A previsão é que nos próximos 90 anos o nível do mar suba pelo menos mais 50 centímetros.

 

Por que o nível do mar  está subindo

 1. Vazamento e infiltrações nas formações geológicas que armazenam líquido e excesiva extração de água subterrânea
 2. Deslocamento das placas tectônicas no subsolo provoca elevação de partes do fundo do oceano
 3. Profundas mudanças na circulação de correntes desregulam a temperatura do mar e geram mais tempestades
 4. À medida que o oceano se aquece, a água se expande
 5. Derretimento das calotas polares. Essa água que estava em forma de gelo se liquidifica e se mistura ao oceano, aumentando o volume dos mares

"O mundo está se dirigindo para uma catástrofe e não sei se conseguiremos mudar isso", diz Koichiro Matsuura, diretor-geral da UNESCO, Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura. Em algumas localidades, o fenômeno é visível. No Brasil, moradores de São João da Barra (RJ) e Olinda e Jaboatão (PE) sofrem com a elevação do nível do mar, perdendo até suas residências. As ilhas do leste da Índia estão ficando embaixo d'água e os dirigentes de países insulares como Kiribati e Maldivas procuram um novo território para abrigar suas populações.

Muitos fatores influenciam a subida do nível do mar, mas apenas um será decisivo: o total derretimento das calotas polares. "Isso pode alterar as correntes marítimas, que são responsáveis pelo equilíbrio da temperatura do mar", diz Ilana Wainer, especialista em oceanografia e mudanças no clima da Universidade de São  Paulo, Segundo ela, a alteração climática dos oceanos implicará a completa mudança na biosfera. "Isso significa desequilíbrio. De um lado inundações, de outro seca. Aumento no número de furacões e erupções vulcânicas", esplica Ilana.

No outro extremo, a Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou um relatório estimando que três bilhões de pessoas sofrerão com a escassez de água em 2025. As causas seriam as secas, o aumento populacional, a crescente urbanização, a mudança no clima e a má administração dos recursos. Mais: Carol Turley, do Laboratório Marinho de Plymouth, no sul da Inglaterra, disse que os mares se tornaram 30% mais ácidos nos últimos anos e a causa direta disso é a emissão de gás carbônico. "Certamente teremos uma extinção em massa de espécies marinhas. As primeiras a serem afetadas serão as estrelas do mar". disse Turley. "Temos que continuar investindo em energias limpas e nos preparar para criar alternativas para um futuro que já está traçado".

Categoria: Paz e Ecologia

Ítens Relacionados

Temos 56 visitantes e Nenhum membro online

Informações do Portal

Visitantes
819
Artigos
1368
Weblinks
27
Ver quantos acessos teve os artigos
9805709