Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

IMPORTÂNCIA ESPIRITUAL


1. No ano 2000, entramos no Cinturão de Fótons e na quarta Dimensão.

2. O Cinturão de Fótons é o que os antigos gregos e romanos denominavam a Era Dourada - a era de Paz. Não havia guerras, fome, e assim por diante, apenas luz.

3. Em termos espirituais, o Cinturão de Fótons é a morada do Cristo, a radiação manásica (a radiação e eminência do Cristo).

4. A Zona Nula é a área pré-transformacional, onde o antigo e arcaico serão transmutados ou destruídos. É a separação do joio do trigo. Há uma intensidade progressiva de luz.

5. O canto superior direito representa o novo planeta Terra para as almas que não forem para a luz. À medida que ascensionamos, elas descem e se tornam o novo planeta Terra. Novas formas de vida repetem mais 10500 anos de negatividade e trevas.

 

Quando estão "caindo" pedras ou está presente o cheiro de ferrugem ou o de ozônio, pode significar que está abrindo um portal, passando um ser de luz ou um objeto voando.

Você talvez esteja com uma pergunta na cabeça: "Por que predominam as trevas, ou aspecto negativo, de nossa jornada de 26 mil anos ao redor do Sol Central? Por que não mais luz?" Como em todas as coisas nos universos do Criador, tudo tem um propósito e uma razão divinos. Todos os aspectos estão em sincronia uns com os outros: o superior com o inferior, o inferior com o superior, ou, para citar o princípio hermético: "Como é em cima, assim é embaixo; como é embaixo, assim é em cima." É importante entender que a lei divina possui intenção e propósito. As relações espirituais que irão ser demonstradas proporcionarão maior compreensão e aceitação individual de fatos que, de outra maneira, pareceriam punitivos e irracionais.

Experienciamos cinco sextos a mais de trevas em nossa jornada ao redor do Sol Central porque os poderes divinos, de comum acordo com aqueles de nós que foram escolhidos, concordaram em criar e experienciar um mundo de negatividade (trevas), polaridades e ilusão revestido de medo, julgamentos, controle, ódio, cobiça, morte e muito mais. Foi um plano idealizado que facilitou o desejo do Criador de compreender melhor a verdadeira natureza da negatividade, ou seu ser de sombras. Este mundo imprevisível e explosivo, semelhante a um verdadeiro campo minado, tem por objetivo testar o caráter de tudo o que se associa a este planeta especial, o planeta Terra. Somos o veículo através do qual o divino pode experienciar a si mesmo e, por meio de nossas experiências coletivas e individuais, pode dominar as complexidades e os perigos das trevas. Fomos seletivamente escolhidos para vir para cá.

Muitos, ao ouvir isso, diriam que é loucura. No entanto, é verdade. Somos únicos, sem igual. Somos o veículo escolhido (planeta) para recolher, assimilar e transformar toda a negatividade para todo o nosso sistema solar. Somos o terreno baldio e a área de refugo para todo o sistema solar. Através de nossos pensamentos, ações e reações, servimos de transformadores para toda a negatividade jogada em nós. Que tarefa! Então, vejam que o que poderia ser considerado algo totalmente negativo e indesejado é, na verdade, dotado do espírito e de sua divina missão aqui na Terra. Essa missão é experienciar, através de nós, a negatividade para o ser e, no decorrer do processo, aprender como se descartar dela de maneira mais rápida e permanente, tornando tudo ao redor um lugar melhor para viver e trabalhar. Como podem ver, nós e nosso planeta somos únicos e especiais.

Sem dúvida, a pergunta seguinte é: "Qual a relação disso tudo com o Cinturão de Fótons?" É uma questão complexa, mas antes de nos ocuparmos de seus múltiplos ângulos, estabeleçamos primeiro que o Cinturão de Fótons e a vibração manásica que o segue são, em si e por si mesmos, veículos de transformação e de transmutação. Constituem a barreira protetora e o veículo que cuidam para que nenhuma negatividade da Terra escape e contamine os níveis superiores de consciência. Presidindo tudo isso está o Cristo e, ao saber disso, podemos rapidamente compreender que o Cinturão de Fótons e a radiação manásica são a eminência do Cristo e de suas energias Crísticas. Somente se estivermos em harmonia com essas energias, à medida que nos aproximamos do Cinturão de Fótons e nele entramos, poderemos esperar ser parte dele e escapar das influências negativas do planeta Terra.

Nesse sentido, teríamos de retornar à terceira dimensão e fazer tudo de novo. Pode parecer irônico, mas antes de cada um de nós chegar ao planeta Terra, tínhamos plena consciência dos perigos inerentes a vir para a Terra e viver e experienciar suas negatividades brutas. Fomos também informados de que somente poderíamos fugir da influência da negatividade quando a dominássemos, o que, lógico, era a intenção divina o tempo todo, pois como pode o divino aprender e experienciar o ser senão através de nós? Infelizmente, alguns aprendem mais devagar do que os outros, e são necessárias repetidas voltas ao redor da roda (o Sol Central) até que a lição seja aprendida. Normalmente, em dada época, cerca de um terço da população total do planeta tem êxito em cada período de 10500 anos.

 

As pessoas despertas acordarão como de um sonho com seus centros de energia totalmente abertos, livres do véu do esquecimento, tanto pessoal quanto planetário, pertinentes à terceira dimensão. As pessoas começarão a se reconectar com suas origens e propósitos da alma, que é o retorno da Consciência Crística para o planeta.

Um novo campo de percepção está disponível para aqueles que aprenderem a ver as coisas de uma outra forma. Desde a década de oitenta, quando a Terra começou a penetrar no cinturão de fótons, estamos sincronizando com a quarta dimensão e nos preparando para receber a radiação de Alcione, estrela de quinta dimensão.

O véu do esquecimento que envolve o nosso planeta cairá de tal modo que os primeiros Semeadores de Vida na Terra, vindos de outros sistemas, reaparecerão nos auxiliando a firmar uma nova civilização e a incorporar uma nova realidade.

 

Bárbara Marciniak, autora de "Mensageiros do Amanhecer" e "Terra", da Editora Ground; e a astróloga Bárbara Hand Clow, que escreveu "A Agenda Pleiadiana", da Madras Editora, receberam várias canalizações de seres pleiadianos. Essas revelações falam sobre as transformações que estão ocorrendo em nosso planeta e na preparação a que precisamos nos submeter para realizarmos uma mudança dimensional.

Segundo as canalizações, as respostas sobre a vida e a morte não estão mais sendo encontradas na terceira dimensão. Um novo campo de percepção está disponível para aqueles que aprenderem a ver as coisas de uma outra forma. Desde a década de oitenta, quando a Terra começou a penetrar no cinturão de fótons, estamos nos sintonizando com a quarta dimensão e nos preparando para receber a radiação de Alcione, estrela da quinta dimensão.

Zona arquetípica de sentimentos e sonhos, onde é possível o contato com planos mais elevados, a quarta dimensão é emocional e não física. As idéias nela geradas influenciam e detonam os acontecimentos na terceira dimensão, plano da materialização. Segundo as canalizações, a esfera quadridimensional é regida pelas energias planetárias de nosso sistema solar, daí um trânsito de Marte causar sentimentos de poder e ira.

Para realizar esta expansão de consciência é preciso fazer uma limpeza, tanto no corpo físico como no emocional, e transmutar os elementais da segunda dimensão a nós agregados, chamados de miasmas. Responsáveis pelas doenças em nosso organismo, os miasmas são compostos de massas etéricas que carregam memórias genéticas ou de vidas passadas, memórias de doenças que ficaram encruadas devido a antibióticos, poluição, química ou radioatividade. Segundo as canalizações, esses miasmas estão sendo intensamente ativados pelo cinturão de fótons.

Os pensamentos negativos e os estados de turbulência, como o da raiva, também geram miasmas, que provocam bloqueios energéticos em nosso organismo. Trabalhar o corpo emocional através de diversos métodos terapêuticos - psicológicos, astrológicos ou corporais - ajuda a liberar as energias bloqueadas. A massagem, acupuntura, homeopatia, meditação, yoga, o tai-chi  etc., são também técnicas de grande utilidade, pois mexem com o corpo sutil e abrem os canais de comunicação com outros universos.

As conexões interdimensionais são feitas através de ressonância e para sobrevivermos na radiação fotônica temos que nos afinar a um novo campo vibratório. Ter uma alimentação natural, isenta de elementos químicos, viver junto à natureza, longe da poluição e da radiatividade, liberar as emoções bloqueadas e reprimidas, ajudam na transição. Ter boas intenções é essencial, assim como estar claro de quais são os próprios propósitos.

Categoria: Cláudio Azevedo

Ítens Relacionados

Temos 77 visitantes e Nenhum membro online

Informações do Portal

Visitantes
819
Artigos
1368
Weblinks
27
Ver quantos acessos teve os artigos
10068491