Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

LIVRO
Toda a extensão do homem

Extraído do Jornal Diário do Nordeste

Thiago Gaspar
Thiago Gaspar
 
Cláudio Azevedo: religião, filosofia e ciência em “Órion”
O escritor e médico Cláudio Azevedo lança hoje o segundo volume do livro “Órion: Filosofia, Religião e Ciência”. Se no primeiro volume, Cláudio debatia a origem do universo; no segundo, o homem é o protagonista do livro, desde a sua origem à morte, passando por questões existenciais da condição humana.


Pesquisador de cultura oriental há pelo menos sete anos, Cláudio Azevedo começou como um estudante curioso. Quando treinava Aikidô, seu mestre indicou três livros sobre o Oriente. Das leituras iniciais, outras fontes surgiram, até resultarem nas duas publicações que vão além do Oriente e falam do homem e do universo.

A proposta é interessante. Tentar mostrar o diálogo possível entre três campos inerentes ao ser humano: a filosofia, a religião e a ciência. As categorias, muitas vezes, tendem a se repelirem, mas Cláudio mostra, com o avanço das descobertas científicas, a proximidade das áreas.

Pode até parecer complicado, mas com as explicações do autor, a compreensão torna-se simples. Para ele, com a física quântica, muitos dos conhecimentos ortodoxos e das verdades absolutas sofreram grandes interferências e questionamentos. A crença na diferença entre matéria e energia ficou ultrapassada. Para a física quântica, os dois elementos são considerados um só.

Dessa forma, o homem, antes entendido separadamente - havendo distinção entre físico e energia espiritual -, não existe mais. A física quântica o considera como um todo, um ser energético. Então, nesse caso, já passamos a entender a relação existente entre espiritualidade e ciência. A energia espiritual passa a ser considerada nos tratamentos médicos.

Cláudio acredita que todas as tradições e pensamentos têm como finalidade Deus. Até mesmo a ciência, quando pretende chegar ao vazio quântico. Para peregrinar pela busca espiritual e de Deus, o homem precisa, antes de tudo, se conhecer. Entra em cena, a amiga do conhecimento, a filosofia. O conhecimento filosófico tenta responder as questões existenciais. Mas, para chegar a Deus, é preciso haver um relacionamento com o corpo. “Não basta cuidar do espiritual e do existencial, é preciso cuidar do físico também”, explica Cláudio.

Na busca por Deus, há então o encontro entre os três campos. No Ocidente, essa junção ainda não se encontra tão concisa, mas aos poucos, Cláudio acredita no possível caminhar em conjunto.

O mundo ocidental, segundo o autor, se aproxima das finalidades do Oriente, muito mais avançado espiritualmente. A ciência, dentro dos avanços possíveis, descobre os estreitamentos com a fé religiosa e a filosofia humanista. A finalidade do homem, seja no campo religioso, filosófico ou científico, é um só.

SERVIÇO: Lançamento do livro “Órion: filosofia, religião e ciência sobre o homem”, de Cláudio Azevedo. Editora ABC. 402 páginas. R$ 30,00. Hoje às 19h, na Escola de Saúde Pública, no auditório Ciro Gomes. Av Antônio Justa, 3161. Informações: 9986-1319
 

© 2004 Editora Verdes Mares. Todos os direitos reservados.

 

Categoria: Cláudio Azevedo