Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

Sri (*) Aurobindo nos transmite, através de seus ensinamentos, todo o processo de abertura da nossa consciência individual, terrestre e limitada a uma Consciência Espiritual Superior, Cósmica. A partir dessa abertura, podemos vivenciar a descida do Supramental e a manifestação do Divino na matéria.

 

Seu livro "Le Guide du Yoga" nos permite compreender sua proposta, como alcançá-la, quais a s condições necessárias e as dificuldades encontradas durante a sadhana (**)

Estamos nesse planeta para evoluir e criar um mundo onde a Vontade Divina poderá manifestar sua Verdade. Não estamos aqui simplesmente para agir em busca da satisfação dos nossos desejos. O que nós normalmente denominamos "eu", não passa de um fragmento, que pertence a nossa parte mais superficial e tem uma breve existência. O verdadeiro Eu se encontra na parte mais elevada de nosso Ser.

Sri Aurobindo nos faz compreender que todos os movimentos vitais inferiores vêm de fora, e não pertencem ao nosso verdadeiro Ser. Eles podem ser substituídos por uma vontade firme dirigida a níveis superiores.

O Caminho do Yoga Integral exige perseverança, paciência e um longo tempo e prática. Mesmo nos momentos das maiores dificuldades, da depressão e angústia, não podemos retroceder. Eles podem ser considerados como experiências temporárias que são colocadas na vida de todos nós. Nesses momentos é necessário mantermos a calma e a coragem, a atitude de profunda devoção e receptividade para que a Luz Superior nos ilumine. O tumulto de nossa atividade mental intelectual deve ser reduzido ao silêncio, para que a calma e a paz possam ser completadas.

A partir da observação dos processos mentais, uma divisão pode acontecer dentro de nós. Passamos a ter uma consciência distinta, calma, silenciosa, constantemente em contato com a força superior. Ela é observadora, testemunha do jogo superficial da natureza mental, vital e física. Com essa consciência mais ampla, passamos a realizar os nossos trabalhos diários, desde os mais insignificantes até aqueles que consideramos importantes. O único trabalho que nos purifica espiritualmente, é aquele que executamos sem interesses pessoais. O trabalho motivado somente pela vaidade, reconhecimento social, prestígios e honras desde mundo nada acrescenta à nossa evolução. O mais importante é a nossa atitude interna ao executá-la.

Quando nos colocamos totalmente abertos à Consciência Divina, podemos vivenciar o que ele denomina de Supramental. Recebendo a Luz e o Conhecimento Ilimitado, podemos então penetrar no grande oceano da Felicidade Eterna.

 


 

Oriente e Ocidente: Sri Aurobindo e Teilhard de Chardin

 

Andando pelos roteiros da arte, imaginando as direções do cosmos, percorrendo os caminhos do mundo, encontramos um só caminho espiritual unindo o Oriente e Ocidente, transformando tradições, desfazendo equívocos, ultrapassando preconceitos. Essa união ecumênica estudada e analisada por muitos, já se fez pressentir no pensamento de dois homens, um oriental e outro ocidental, cujas idéias contém em sua essência mensagens que se assemelham.

As idéias evolucionistas de Sri Aurobindo encontram ressonância no grande filósofo católico Teilhard de Chardin. O diálogo entre Oriente e Ocidente abre-se a um plano espiritual único. Buscando o conhecimento da Verdade surgiram ao mesmo tempo, em lugares diferentes, dois pensadores cujas idéias contém a mesma previsão para o futuro da humanidade. Mesmo herdeiros de tradições diversas esses homens receberam ao mesmo tempo a mesma intuição.

A evolução cósmica, que se processa no universo em movimento à procura de maior consciência e organização, a evolução da vida, do pensamento e do homem é o principio básico da suas filosofias. UM núcleo de Verdade Universal está em nós e é despertado quando o procuramos. É ele que nos faz achar, em meio à multiplicidade de costumes, de línguas, de tradições, de raças e pensamentos, a Unidade do Ser. O mesmo núcleo impulsiona uma só voz.

Teilhard fala do advento de uma super-reflexão que levaria o homem a uma plataforma superior. Essa evolução não estaria diante de nós, mas se realizaria num futuro próximo. A evolução seria acelerada dentro de pouco tempo, até atingir o ponto Ômega. Então a humanidade formaria um todo consciente dentro de si mesmo, englobando as conquistas materiais da técnica e da ciência. Elas não seriam recusadas nesse plano evolutivo, mas seriam integradas e espiritualizadas, mas ela continua seu processo através da humanidade, conscientizada e engrandecida por ela.

Segundo Teilhard, o homem é o encarregado de irradiar e projetar a evolução. Esse homem novo, que os dois pensadores assinalaram, não está longe de nós, mas já começa a existir. Há uma tomada de consciência que nos impulsiona para o alto. Sentimos o despertar da intuição na busca dos valores espirituais.

O Eu superior revela-se, não somente para os orientais mergulhados em meditação. A ascensão do homem para um plano bem mais elevado será feito, conscientemente, com seus próprios recursos interiores. Um novo impulso de dentro nos conduzirá, aceleradamente, como uma flecha para o alto.

O caminho das estrelas só poderá ser conquistado pelo homem realmente integrado e evoluído. Incentivado pela sua criatividade, iluminado espiritualmente, ele avançará em sua totalidade de corpo e alma para planos mais elevados. Estamos sendo conduzidos ao testemunho de que energias unificadas formarão um só caminho, o do homem terrestre chamado a agir dentro de seu plano e com seus recursos criadores. Desenvolvendo sua própria criatividade, o homem se elevará da diversidade para a Unidade e do individualismo para a Totalidade.

 

(*) Sri significa abençoado

(**) Sadhana é a prática da disciplina espiritual

Categoria: Jane Eyre de Melo

Temos 15 visitantes e Nenhum membro online

Informações do Portal

Visitantes
819
Artigos
1368
Weblinks
27
Ver quantos acessos teve os artigos
10754908