Avaliação do Usuário
PiorMelhor 
A Bíblia prega a ressurreição do espírito, mas um dogma prega a do corpo. Este assunto tornou-se intrigante para os teólogos, pois eles não podem ensinar senão o que o dogma diz. Quanto ao povão, que está por fora da teologia como nem arco de barril, acata docilmente tudo o que seus líderes religiosos dizem. E, assim, os erros teológicos vão-se perpetuando pelos séculos afora.
A ressurreição é realmente do corpo espiritual (1 Coríntios 15,44), que corresponde ao perispírito de Kardec. Esses dois termos, como se sabe, têm sinônimos, praticamente, em todas as culturas religiosas de toda a história do mundo. E, assim, os teólogos católicos criaram a palavra corporeidade como sendo o que ressuscita. Os teólogos, entretanto, fogem da explicação do significado dessa palavra corporeidade, pois no fundo, ela contradiz o dogma da ressurreição da carne. E aos dogmas, os teólogos são obrigados, na prática, a obedecerem, mesmo que eles não concordem com eles, caso contrário, eles entram em conflito com a alta e poderosa hierarquia da Igreja, o que é desastroso para eles. Daí eles fugirem desse assunto, como se diz, o diabo foge da cruz, levando o povão no banho-maria. Se for feita uma pesquisa de rua sobre corporeidade, creio que 99% das pessoas católicas não o sabem. Também a maior parte dos espíritas ignora o que é a corporeidade da teologia católica moderna, embora eles saibam que o corpo espiritual paulino corresponde ao perispírito de Kardec.

São Paulo afirma que uns perguntam em que corpo o indivíduo ressuscita? E ele responde: "Insensatos! o que semeias não nasce, se primeiro não morrer. E quando semeias, não semeias o corpo que há de ser" (1 Coríntios 15, 35 e 36). Em outras palavras, o que é semeado é a semente, que, metaforicamente, é o corpo que é colocado na terra. E, assim como o novo corpo é outro que não é a semente, o corpo que ressuscita não é também o que foi sepultado na terra. E Paulo ainda fala que na ressurreição seremos todos transformados, pois o corpo do espírito será o corpo espiritual (perispírito ou corporeidade).

A palavra ressurreição é o ato de ressuscitar, ou seja, ressurgir ou surgir de novo. Daí o prefixo "re" (de novo ou outra vez). Suscitar ("suscitare" em latim) é fazer nascer, levantar-se, erguer-se, o que implica estar vivo de algum modo. Ressuscitar ("ressuscitare", que é também um verbo latino) é fazer nascer outra vez ou fazer ressurgir ou fazer surgir de novo o que já havia surgido antes.Por isso, o reencarnacionista não nega a ressurreição, pelo contrário, admite um número indefinido de ressurreições. Sim, pois toda vez que o corpo do espírito morre, o espírito ressurge ou ressuscita, com seu perispírito, no mundo espiritual (Eclesiastes 12, 7). E, ao reencarnar, o espírito ressurge ou ressuscita na carne, também com seu perispírito.
Como se vê, ora o espírito ressurge no mundo espiritual (céus, infernos, geena, hades, sheol, tártaro, limbo, além etc), ora ressuscita ou ressurge na carne.

Então, a verdade é que nós temos aqui no mundo físico a ressurreição na carne e não da carne, pois, como ficou evidente, é o espírito que ressuscita ou ressurge, enquanto que a carne vira pó no cemitério.

Daí que a Bíblia já chama o homem até ainda vivo de pó: "Tu és pó" (Gênesis 3,19).
E seria uma aberração a existência da carne ou de qualquer outro tipo de matéria na dimensão espiritual, que, no caso, deixaria de ser espiritual para ser material!
 

O assunto preferido de Paulo era a ressurreição de Cristo. No caminho de Damasco o encontro com o Cristo vivo e ressurreto. Nascia o grande Apostolo das nações. Ele percorre o mundo politeista da epoca e divulga a sã doutrina de Cristo. A ideia, de um Corpo, Um espírito e um Senhor, esta presente nos ensinos de Paulo. As escrituras fala que Paulo amava os livros, sobre tudo os pergaminhos. Paulo era o que podemos chamar para os dias de hoje. Um escriba de valor. Ele constroi o seu ministério na sã doutrina de Cristo: Arrependimento das obras mortas das trevas; Fe em Deus mediante a Cristo; a doutrina dos batismos, batismo no corpo, arrebatamento, Juizo eterno e finalmente a mais sublime das doutrinas que foi passada a Abrão. Anda na minha presença e se perfeito. Cristo é o primeiro da ressurreiçao e nos consola. Eu sou Jesus, a raiz e a geração de Davi, a resplandescente estrela da manhã; e de novo vos digo: eu sou a luz deste mundo! A gloria de Israel, a luz que ilumina as nações.

Carlos Cunha
Belo Horizonte - 05/01/2009 - 20:40:40



Concordamos plenamente com o Chaves a respeito de qual corpo iremos ressuscitar. Entretanto, para que o leitor não fique em dúvida é necessário que explique esta passagem de Lucas que dá a idéia de ressurreição física: Lc 24,36-43: “Ainda estavam falando, quando Jesus apareceu no meio deles, e disse: "A paz esteja com vocês." Espantados e cheios de medo, pensavam estar vendo um espírito. Então Jesus disse: "Por que vocês estão perturbados, e por que o coração de vocês está cheio de dúvidas? Vejam minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo. Toquem-me e vejam: um espírito não tem carne e ossos, como vocês podem ver que eu tenho." E dizendo isso, Jesus mostrou as mãos e os pés. E como eles ainda não estivessem acreditando, por causa da alegria e porque estavam espantados, Jesus disse: "Vocês têm aqui alguma coisa para comer?" Eles ofereceram a Jesus um pedaço de peixe grelhado. Jesus pegou o peixe, e o comeu diante deles”. Abraços Paulo Neto

Paulo Neto
Guanhães, MG - 05/01/2009 - 07:50:23 
Categoria: José Reis Chaves

Ítens Relacionados

Temos 55 visitantes e Nenhum membro online

Informações do Portal

Visitantes
819
Artigos
1368
Weblinks
27
Ver quantos acessos teve os artigos
9882458