Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

HINDUÍSMO- San?tana Dharma

(????? ????) 

Por Cláudio Azevedo

Azevedo, Cláudio; A Caminho no Ser: Uma Visão Transpessoal

da Psicologia no Yoga S?tra de Pat?ñjal?, Editora Órion, Fortaleza, 2.007

Para melhor visualização faça o download das fontes usadas no site: tahoma, tahoma bold, sanskrit98, sanskrit2003


Cf. também "As Leis Fundamentais do Universo"

Extraído do livro "Yoga e as Tradições Sapienciais" 1:35-64

O hinduísmo, a Lei Eterna (San?tana Dharma), sempre conservou uma íntima união entre religião e filosofia, ainda que acontecessem exceções. É impressionante como desde tempos imemoriais uma concepção filosófico-religiosa de tendência monista sempre esteve presente na Índia. O mundo é concebido como um só processo em mudança. Antropologicamente, a tendência monista da filosofia hindu representa um desenvolvimento da capacidade humana de pensar, porque ela consiste em reduzir uma multiplicidade superficial em unidades progressivamente mais abrangentes.

A Caminho no SerSeus tradicionais deuses, que são cerca de 33, distribuídos para as diversas funções no céu e na terra, são apenas aspectos manifestados do ‘Um’. Ligado a esse caráter monista, sua filosofia apresenta o conceito de Lei Universal ou Ordem (dharma), cujo contrário é a desordem (adharma). E a ordem constatável na natureza é a periodicidade, que acontece nas estações de chuva, retorno dos astros, principalmente do sol e da lua, sempre pelos mesmos caminhos. Este fato sugeriu, à filosofia hindu, a eternidade por meio dos ciclos em sucessão, repetindo-se sem cessar.

Feuerstein 2:102-106 divide a historiografia indiana em nove fases: Pré-Vêdica (6.500-4.500 a.C.), Vêdica (4.500-2.500 a.C.), Bramânica (2.500-1.500 a.C.), Pós-Vêdica ou ‘Upanishádica’ (1.500-1.000 a.C.), Pré-Clássica (1.000-100 a.C.), Clássica (100 a.C.–500 d.C.), Tântrica/Purânica (500-1300), Sectária (1.300-1.700) e Moderna (a partir de 1.700).

Mas uma classificação mais sucinta nos vem de H. Von Glasenapp, em A Filosofia dos Indianos (Glasenapp, Helmuth von; Die Philosophie der Inder, Kröner, Stuttgart, 1.949), onde é aceitável a divisão do hinduísmo em três épocas, cada época com seus períodos e fases, embora as datas limite possam variar para os diversos historiadores:

  • Época antiga ou arcaica (antes do ano 1.000 até 550 a.C.);

  • Época clássica (550 a.C. até 1.000 d.C.);  e

  • Época escolástica (século XI em diante).

Categoria: A Caminho no Ser

Temos 62 visitantes e Nenhum membro online

Informações do Portal

Visitantes
819
Artigos
1368
Weblinks
27
Ver quantos acessos teve os artigos
9804293