Avaliação do Usuário
PiorMelhor 
Por Cláudio Azevedo

Extraído de Azevedo, Cláudio; A Caminho no Ser: Uma Visão Transpessoal

da Psicologia no Yoga S?tra de Pat?ñjal?, Editora Órion, Fortaleza, 2.007

Para melhor visualização faça o download das fontes usadas no site: tahoma, tahoma bold, sanskrit98, sanskrit2003

S??khya (???????)

KapilaA filosofia S??khya (literalmente número ou discriminação), que é anterior ao Bramanismo, foi compilada por Kapila, que viveu pouco tempo antes de Buda, no S??khya Pravacana S?tra. O texto final da escola, o S??khya Karik?, foi escrito, em cerca de 200 a.C., por ??vara K???a. Enquanto o sistema de Kapila é se?vara (com Senhor) admitindo a existência de Brahma?, o de ??vara K???a é um ensinamento nir??vara (sem Senhor), que começa com o par eterno Puru?a-Prak?ti.

A Caminho no Ser          Assim, a filosofia S??khya se diferencia por não discorrer sobre a existência de um Deus, mas somente na existência de Espírito e Matéria (Puru?a e Prak?ti) como entidades primeiras e eternas. Descreve como, a partir de Puru?a e Prak?ti, emana toda a existência. Ela é chamada de especulativa de fundo dualista, que poderia ser definida como emanacionista, em suma, de filosofia realista, ao contrário dos sistemas Yoga e Ved?nta, Puru?a e Prak?ti. filosofias conhecidas como idealistas por discorrerem sobre a existência de Algo acima de

O S??khya dar?ana argumenta que a natureza é uma combinação de números e está cheia de forças conflitantes. Ensina como alcançar o Absoluto com o auxílio dos números, enumerando as três formas válidas de conhecimento, as formas de percepção e de não-percepção, as três existências (o manifestado, o não-manifesto e o Conhecedor), as propriedades do manifesto (vyakta) e do não-manifesto (avyakta), as qualidades fundamentais (gu?as) da Natureza, os níveis de realidade, seus elementos constituintes e o processo de emanação que dá origem a eles, etc.. 

 

 

<!--[if !supportMisalignedColumns]--> <!--[endif]-->

 (1) Puru?a e (2) Prak?ti

As três qualidades (tamas, rajas e sattva) de Prak?ti

geram a m?y? de Puru?a

Energia primordial ou Inteligência Cósmica (Mahat-tattva)

 

Vyakta (mundo manifestado)

Seta
(3) Buddhi [Intelecto]

 

 

  Seta

 

 

 

 

 

 

(4) Aha?k?ra

[ego autoconsciente]

 

esq

Seta

<!--[if !mso]--><!--[endif]-->

 

 

                  seta
 

 

Vaik?ti ou forma sattvica

de Aha?k?ra

 Taijasa ou forma rajásica de Aha?k?ra

 

Bh?tadiAha?k?ra tamásica ou forma de

 

 

Seta

 

Seta

Seta

 

 Manas

Mente
 (5)

Jñanendriyas
Sentidos
 (6-10)

Karmendriyas

Poder de ação
 (11-15)

Tanm?tras
Matéria sutil
 (16-20)

Bh?tas
Matéria densa

 (21-25)

 

 

seta

 

 

Mente ou psique

seta
audição

seta
fala

seta
som

seta
espaço

seta
tato

seta
preensão

seta
toque

seta
ar

seta
visão

seta
locomoção

seta
forma visível

seta
fogo

seta
gustação

seta
excreção

seta
gosto

seta
água

seta
olfação

seta
reprodução 

seta
cheiro

seta
terra

 

O processo emanacionista (pari??ma) forma 10 níveis de realidade (tattvas) numa estrutura vertical na qual cada elemento, ou grupo de elementos, emana dos anteriores e todos do par original, que é Puru?a/Prak?ti.  Através dos diferentes tattvas circulam três qualidades (gu?as) que definem todo o existente: sattva (leveza, equilíbrio), rajas (ação, emoção) e tamas (inércia, escuridão).

O processo de evolução humana se iniciaria através dos 24 elementos materiais (de p?ithiv? a Prak?ti) até cruzar o 25º elemento (Puru?a) e se fundir em ?iva. Os 25 elementos, no S??khya dar?ana, são:

  • Os cinco grandes elementos (mah?bh?tas): a terra (p?thiv?), a água (apa?), o fogo (agni), o ar (v?yu) e o éter (?k??a) presentes no corpo;
  • Os cinco elementos sutis da matéria (tanm?tras): sonoridade (?abda?), tangibilidade (spar?a), (r?pa), olfatividade (gandha) e palatabilidade (rasa); visibilidade
  • Os cinco órgãos de ação (karmendriyas): a boca (v?k), as mãos (p??i), os pés (p?dau), os órgãos de reprodução (upa?tha) e excreção (p?yu);
  • Os cinco órgãos dos sentidos (jñanendriyas): os olhos (cak?u?), o nariz (ghr??a?), a língua (rasan??), os ouvidos (?rotra?), e a pele (tvak?) – instrumentos externos de percepção;
  • A mente (manas), o ego autoconsciente (aha?k?ra) VC 95 e 106 e o intelecto superior ou intuição (buddhi), em conjunto, instrumentos internos da mente auto-reflexiva (citta): o anta?kara?a (instrumento interno ou ponte) vedantino;
  • Puru?a (Consciência), Aquele que percebe, e Prak?ti (Energia), o Seu Poder inerente.

 

Categoria: A Caminho no Ser

Temos 74 visitantes e Nenhum membro online

Informações do Portal

Visitantes
819
Artigos
1368
Weblinks
27
Ver quantos acessos teve os artigos
9976041