Origem do Universo

“Não existia nada: nem o claro céu, nem ao alto a imensa abóbada celeste. O que tudo encerrava, tudo abrigava e tudo, que era? Era das águas o abismo insondável? Não existia a morte, mas nada havia imortal. E separação também não existia entre a noite e o dia. Só o UNO respirava em Si mesmo e sem ar: não existia nada, senão Ele. E ali reinavam as trevas, tudo se escondia na escuridão profunda: oceano sem luz.... Quem sabe o segredo? Quem o revelou? De onde, de onde veio a criação multiforme? Os deuses só mais tarde à vida surgiram. De onde esta criação imensa? Quem o sabe? Por ação ou omissão de Sua Vontade? O Sublime Vidente, no alto dos céus, o segredo conhece... Talvez nem Ele...”

Rigveda X,129

 

 

Segundo o moderno espiritismo, a princípio, um AES, Agente Estruturador Supremo (Deus), teria reunido toda a energia cósmica, criado um fulcro fundamental (o pensamento de Deus) e assim dado partida à expansão sideral, formando o Universo. Essa energia fundamental em expansão (o Verbo), por si só, não poderia se alterar e continuaria se dilatando e expandindo até perder sua “elasticidade” para voltar à forma inicial, se, porventura, desprovida de seu agente ativador (Deus). Sobre essa energia, um dos fundamentos essenciais à existência material, teria que atuar outros agentes de forma (espíritos) que a modulariam (plasmariam) dando origem às subpartículas mais elementares; sobre estas atuariam agentes superiores (ainda espirituais) reunindo-as para agregar tudo em um átomo. Pela lei de afinidade, esses átomos se atraem e dão origem às moléculas, ou seja, a cada menor porção da matéria. Atuando sobre a energia cósmica, amorfa, em expansão, modulariam a mesma, dando-lhe as devidas e correspondentes formas. Neste caso, esses operadores seriam os responsáveis pela elaboração de, desde a mais elementar subpartícula, até os seres superiores existentes no Universo. Dividiriam-se em: agentes de forma, agentes de vida e agentes anímicos (veja detalhes no Volume 3).

 

  1. Agentes Estruturadores anímicos – Também ditos espíritos, são capazes de elaborar um corpo e dotar-lhe de vida biológica animal. Incluem-se, em esfera superior, os hominais.
  2. Agentes Estruturadores de forma – São os que elaboram a dita “vida” mineral e as partículas elementares (químicas). Sua capacidade, portanto, é restrita às formas.
  3. Agentes Estruturadores de vida – Não tão elementares quanto os de forma, têm a capacidade de modular a energia cósmica dando às formas um princípio vital, dito biológico. Correspondem aos psicofitófitos, aos psicozoófitos e aos psicovegetativos, correspondentes, respectivamente, aos seres vivos correlatos.

 

Em resumo:

 “O Absoluto, pelo pensamento, cria a vida e as leis, e entidades espirituais do plano divino, pela força do Verbo, plasmam a criação na matéria, dão forma e estrutura a todas as coisas e seres e presidem sua evolução na Eternidade”.

Edgard Armond

Categoria: Órion Volume 1