O Esquema Terrestre - A Cadeia Lunar

A CADEIA LUNAR

O globo físico da terceira Cadeia era a Lua, cuja atmosfera era pesada e sufocante. Conhecida como “Corpo do Crepúsculo”, seus “êxitos” humanos (Iniciados ao nível de Arhats) são conhecidos como Barhishads Pitris lunares. Os principais do reino animal da Cadeia anterior iniciaram a sua evolução humana nessa Cadeia e os principais do reino vegetal entraram, como mamíferos, somente na quarta Ronda, tendo, os mais adiantados, uma forma simiesca, no globo físico. Alguns desses, muito inteligentes e apegados aos homens, conseguiram se individualizar, como homens, antes do final da Cadeia, no quarto globo, a Lua, em sua quarta Ronda, evoluindo, agora como seres humanos, durante as três Rondas restantes, para finalmente deixar a Cadeia Lunar, como Arhats, no meio da sétima Ronda. Entre eles figuravam mestres como El-Morya e Kuthumi, conhecidos como Marte e Mercúrio.

Na quinta Ronda ocorreram mais individualizações através da vontade, do intelecto e através da sabedoria, meios corretos de se individualizar. Outros se individualizaram através de intensa vaidade e orgulho, outros através de sua intensa admiração pelos seres humanos, sendo seres egoístas, um outro grupo através da afeição e um quarto grupo através do medo (que os estimulava a mente a descobrir meios de fugir à crueldade imposta a eles) e do sentimento de poder, obtido através da dor infligida aos seus semelhantes. Essas maneiras erradas de se individualizar foram provocadas por atitudes erradas dos homens dessa Cadeia.

Na sexta Ronda, os homens recém individualizados, da forma correta, encarnam na Lua como homens primitivos, mas nem selvagens nem brutais, ao contrário dos individualizados pelo medo, que se tornam temidos antropófagos, brutais e cruéis. Alguns individualizados na quarta Ronda, como Marte e Mercúrio, ensinaram a essa humanidade primitiva, para civilizá-los. A essa época, viviam num país claramente civilizado, cuja população posteriormente exigiu do governante da cidade o extermínio dos selvagens, o que ocorreu, como parte do grande Dia do Juízo da Cadeia Lunar (ver adiante).

Na sétima Ronda, em cada globo em que a “onda de vida” passava, os inaptos a continuar, pois com certeza não mais lograriam êxito ainda nessa Cadeia devido ao seu baixo estado evolutivo, ficavam em estado de latência, para só reencarnar na quarta Cadeia. Quando a “onda de vida” deixava cada globo, este passava para um estado de abandono até a sua total desintegração. Nessa época, quando a “onda de vida” estava no terceiro globo, um pequeno grupo de Arhats teve a missão de ajudar na construção da quarta Cadeia, a Terrestre.

A diferença evolutiva no final de uma Cadeia explica as diferenças entre as formas de vida na Cadeia seguinte. Por exemplo, os seres humanos da Cadeia atual, a Terrestre, são os homens que, na Cadeia Lunar, não lograram “êxito”, mas quase o conseguiram (os de 1a, 2a e 3a Iniciações), os homens em transição de mudança de reino e os animais superiores.

Os que não lograram êxito possuíam todos “corpo causal completo”. Classe de homens lunares, dividida em três sub-tipos:

  1. Os que já estavam no Caminho (na Senda, mas ainda na 1a, 2a ou 3a Iniciações), que não chegaram a Arhats (4a Iniciação), são os agora Adeptos (5a Iniciação) que ajudam a nossa humanidade, em nossa quarta Cadeia;
  2. As pessoas que estavam próximas do caminho, que hoje, no Caminho, se destacam na nossa humanidade como pessoas realmente distintas, grandes santos ou grandes intelectuais ou artistas; e
  3. Os rejeitados na grande Separação ou Juízo, na sexta Ronda, que são hoje os fidalgos, bons profissionais liberais, membros respeitáveis do clero, oficiais respeitáveis das forças armadas e os bons comerciantes (estão próximos do Caminho).

Da mesma forma, os indivíduos com “corpos causais incompletos”, chamados Homens Lunares de Segunda Ordem, que são representados hoje pela classe média inferior, e os indivíduos conhecidos como Homens-Animais Lunares, que são as nossas classes de trabalhadores braçais, foram produtos da Cadeia Lunar.

Já os Animais Lunares, que foram “promovidos”, são representados pelos nossos selvagens, vagabundos e arruaceiros, marginais e criminosos. Os Vegetais Lunares agora são os nossos animais, os Minerais Lunares são agora os nossos vegetais, etc..

A propósito, cabe aqui dar algumas noções sobre os “Dias do Juízo” ou separações.

Categoria: Órion Volume 1