As Raças

Vejamos como essas Raças se desenvolveram:

A PRIMEIRA RAÇA

Então os Senhores da Lua, em meditação profunda, separaram de seus corpos etéricos uma sombra, uma semente de vida, duplicando-os assim. A partir de sete classes distintas deles, originou-se então, sete tipos de corpos diferentes, externa e internamente, provindos das suas mentes, que foram povoar sete zonas diferentes do planeta (veja o mito acadiano descrito na religiosidade da MESOPOTÂMIA).

Esses corpos foram entregues aos espíritos da natureza que usaram o “fogo vivificante” do Sol para dar-lhes a vitalidade, o prana. Desta forma conjunta surgiu um animal perfeito, gigante, que podia ficar de pé, andar, correr, deitar e voar, mas não tinha a mente para abarcar o Universo. Eram sombras dos corpos brilhantes dos seus pais, todos inferiores ao pai. Não tinham forma definida nem mente – corpo físico ou corpo mental (raça das sombras). Eram seres astrais, os filhos de Yoga Kadmon da cabala, a Raça Adâmica. Nessas formas assim criadas, ingressou a “onda de vida” humana. Esses homens misturaram-se com os seus pais, os quais se tornaram unos com eles. Não houveram Sub-raças definidas, mas sete fases evolutivas. (raça dos sem sexo), homem e mulher ao mesmo tempo (criados à imagem de Deus – Gn 1:27), seriam o primeiro Adão bíblico, o Adão

Viviam na “Imperecível Terra Sagrada”, o Monte Meru, berço desse primeiro homem e morada do último mortal divino. Terra misteriosa e sagrada, cujo destino é durar durante todo esse período global, tem a sua localização desconhecida até os dias de hoje, provavelmente próxima ao Pólo Norte. Para reproduzirem-se, aumentavam de tamanho e se dividiam por brotos ou por fissão, produzindo espécimes menores ou iguais em tamanho, respectivamente.

Categoria: Órion Volume 1