O Caibalion

O CAIBALION

 

1. “Os lábios da sabedoria estão fechados, exceto aos ouvidos do entendimento”.

2. “Os princípios da verdade são sete; aquele que os conhece perfeitamente, possui a chave mágica com a qual todas as portas do templo podem ser abertas completamente”.

3. “Sob as aparências do Universo, do tempo do espaço e da mobilidade, está sempre encoberta a realidade substancial: a Verdade fundamental.”

4. “Aquele que é a Verdade fundamental, a realidade substancial, está fora de uma verdadeira denominação, mas o sábio chama-o O TODO. Na sua essência, O TODO é incognoscível.”

5. “O TODO é mente. O Universo é mental: ele está dentro da mente d’O TODO”.

6. “O TODO cria, na Sua mente infinita, inumeráveis Universos, que existem por eons de tempo, e contudo, para O TODO, a criação, o desenvolvimento, o declínio e a morte de um milhão de Universos é como que o tempo do pestanejar do olho.”

7. “A mente infinita d’O TODO é a matriz dos Universos.”

8. “Enquanto tudo está n’O TODO, é também verdade que O TODO está em tudo. Aquele que compreende realmente esta verdade alcançou o grande conhecimento.”

9. “A mente (tão bem como os metais e os elementos) pode ser transmutada de estado em estado, de grau em grau, de condição em condição, de pólo em pólo, de vibração em vibração. A verdadeira transmutação hermética é uma arte mental.”

10. “Os falsos sábios, reconhecendo a irrealidade comparativa do Universo, imaginaram que podiam transgredir as suas leis: estes tais são vãos e presunçosos loucos, eles se quebram na rocha e são feitos em pedaços pelos elementos, por causa da sua loucura. O verdadeiro sábio, conhecendo a natureza do Universo, emprega a Lei contra as leis, o superior contra o inferior; e pela arte da alquimia transmuta aquilo que é desagradável naquilo que é agradável, e deste modo triunfa. O domínio não consiste em sonhos anormais, em visões, em vida e imaginações fantásticas, mas sim no emprego das forças superiores contra as inferiores, escapando assim das penas dos planos inferiores pela vibração nos superiores. A transmutação não é uma denegação presunçosa, é a arma ofensiva do Mestre.”

11. “O que está em cima é como o que está embaixo, e o que está embaixo é como o que está em cima”.

12. “Nada está parado, tudo se move, tudo vibra”.

13. “Tudo é duplo, tudo tem pólos, tudo tem o seu oposto, o igual e o desigual são a mesma coisa, os opostos são idênticos em natureza mas diferentes em grau, os extremos se tocam, todas as verdades são meias verdades, todos os paradoxos podem ser reconciliados.”

14. “Tudo tem fluxo e refluxo, tudo tem suas marés, tudo sobe e desce, tudo se manifesta por oscilações compensadas, a medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda, o ritmo é a compensação”.

15. “Toda a causa tem seu efeito e todo efeito tem sua causa, tudo acontece de acordo com a Lei, o acaso é simplesmente um nome dado a uma Lei não reconhecida, há muitos planos de causalidade, porém nada escapa à Lei.”

16. “O gênero está em tudo, tudo tem o seu princípio masculino e o seu princípio feminino, o gênero se manifesta em todos os planos”.

17. “Dentro da Mente Pai-Mãe, o filho mortal está na sua morada.”

18. “Não há nenhum órfão de Pai ou de Mãe no Universo.”

19. “Mas os testemunhos da razão devem ser hospitaleiramente recebidos e tratados com respeito.”

20. “A posse do conhecimento sem ser acompanhada de uma manifestação ou expressão em ação é como o amontoamento de metais preciosos, uma coisa vã e tola. O conhecimento é, como a riqueza, destinado ao uso. A lei do uso é universal, e aquele que viola esta lei sofre por causa do seu conflito com as forças naturais.”

21. “Para mudar a vossa disposição ou vosso estado mental, mudai a vossa vibração. Para destruir uma desagradável ordem de vibração mental, ponde em movimento o Princípio de Polaridade e concentrai-vos sobre o pólo oposto ao que desejais suprimir. Destruí o desagradável mudando a sua polaridade.”

22. “O ritmo pode ser neutralizado pela aplicação da arte de polarização.”

23. “Nada escapa do Princípio de Causa e Eleito, mas existem vários planos de causalidade, e pode-se empregar as leis do plano superior para vencer as leis do inferior.”

24. “Os Sábios servem no plano superior, mas governam no inferior. Obedecem às leis que vêm de cima deles, mas no seu próprio plano e nos inferiores a eles, governam e dão ordens. E assim fazendo formam uma parte do princípio, sem se oporem a este. O sábio concorda com a Lei, e compreendendo o seu movimento, ele o opera em vez de ser cego escravo. Do mesmo modo que o hábil nadador volta o seu caminho e faz este caminho, conforme a sua vontade, sem ser como a barca que é levada para cá e para lá, assim é o sábio em comparação com o homem ordinário, e, contudo, o nadador e a barca, o sábio e o ignorante, estão sujeitos à Lei. Aquele que compreende isto está, bem no caminho do domínio.”

Categoria: Órion Volume 1

Temos 58 visitantes e Nenhum membro online

Informações do Portal

Visitantes
819
Artigos
1368
Weblinks
27
Ver quantos acessos teve os artigos
9877918