Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

Como surgiu a oração do Santo Rosário?

A saudação que o Arcanjo Gabriel fez à Maria ('Ave cheia de graça, o Senhor está contigo!' - Lc 1:26-38) e a outra saudação feita por Isabel quando ela foi a Ain Karin para ajudá-la nos três últimos meses de gravidez ('Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre'), pois Isabel era idosa e precisava de companhia, deram origem à primeira parte da oração Ave Maria.

Em 431, o Papa Celestino I () convocou o Concílio de Éfeso, condenando o nestorianismo e reconhecendo Maria como Mater Dei, a Mãe de Deus (Theotókos). No dia do encerramento do Concílio, depois de palavras admiráveis dos Padres Conciliares, que ressaltaram as virtudes e as prerrogativas especias da Virgem Maria, sua Santidade o Papa Celestino I, emocionado e com lágrimas nos olhos, ajoelhou-se perante a assembléia e, respeitosamente, saudou a Virgem Maria com as palavras: 'Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém!' dando origem à segunda parte da oração Ave Maria.

A oração do Santo Rosário surgiu aproximadamente no ano 800 à sombra dos mosteiros, como Saltério dos leigos. Dado que os monges rezavam os Salmos (150 versos), os leigos, que em sua maioria não sabiam ler, aprenderam a rezar 150 Pai-nossos. Com o passar do tempo, se formaram outros três Saltérios com 150 Ave Marias, 150 louvores em honra a Jesus e 150 louvores em honra a Maria.

Todavia, a primeira manifestação efetiva a respeito do Terço ou Rosário ocorreu no século XIII. No ano 1.204, o padre Domingos de Gusmão (São Domingos), fundador da Ordem dos Padres Pregadores (os Dominicanos), estava preocupado com os poucos frutos que seus zelosos missionários conseguiam, apesar das exaustivas e perseverantes pregações. A heresia dos albigenses se alastrava pelo sul da França e se difundia em todas as regiões, negando a encarnação de Jesus e o dom divino concedido às pessoas, de gerar e criar cristãmente os seus filhos.

São Domingos teve, então, uma visão da Virgem Maria, lhe ensinando a rezar a Ave Maria como um meio poderoso para a conversão o coração dos hereges e outros pecadores daquele tempo. São Domingos e seus missionários acolheram a orientação divina e rezaram diariamente o Rosário a Nossa Senhora com muito fervor e, assim, conseguiram resultados admiráveis na conversão de milhares de pessoas aos ensinamentos da Igreja Católica.

No ano de 1.408, o monge cartuxo Henrique de Egher (ou de Calcar) redigiu um poema intitulado 'Il Psalterium Beatae Mariae', no qual estimulava uma combinação dos quatro saltérios, dividindo as 150 Ave Marias em 15 dezenas e colocando um Pai-nosso no início de cada uma delas. Em 1.500 ficou estabelecido, para cada dezena de Ave Marias, a meditação em um episódio da vida de Jesus ou Maria, e assim surgiu o Rosário de quinze Mistérios, divididos em três grupos de cinco Mistérios: mistérios Gozosos, Dolorosos e Gloriosos.

Dessa divisão surgiu o termo popular de um Terço, para cada grupo de cinco Mistérios, e de Rosário para o conjunto de 3 Terços. A palavra Rosário significa 'Coroa de Rosas'. A Virgem, em aparições a diversas pessoas, havia revelado que cada vez que rezavam uma Ave Maria lhe era entregue uma rosa, e por cada conjunto de 150 Ave Marias lhe era entregue uma coroa de rosas. A rosa, sendo considerada a rainha das flores, fez com que o Rosário fosse considerado como a rosa de todas as devoções e, portanto, a mais importante.

Em 2.004, ano do Santo Rosário, Sua Santidade, o Papa João Paulo II, institutiu os Mistérios Luminosos - sobre a vida pública de Jesus. Dessa forma, o Rosário passou a ser composto de quatro partes que não mais deveriam ser chamadas de Terço, e sim de Quarto. Entretanto, o Santo Padre optou por deixar permanecer o nome Terço, considerando que jpa estava firmado no coração dos devotos da Virgem Maria, e assim ficou.


1.       Rosário à Nossa  Senhora

Consta de sete passos: um oferecimento, o “Credo”, uma homenagem à Santíssima trindade, cinco mistérios para serem contemplados, um agradecimento, um “Salve-Rainha” e a ladainha da Santíssima Virgem. Durante a contemplação reza-se o “Pai Nosso”, a “Ave-Maria”, o “Glória” e a Jaculatória:

 

Pai Nosso: Pai nosso, que estais no Céu, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra, como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém

Ave Maria: Ave Maria cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém

Glória: Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre, e por todos os séculos dos séculos. Amém

Jaculatória: Oh! meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o Céu e socorrei principalmente as que mais precisarem.

1. Oferecimento

Divino Pai, eu vos ofereço este terço, meditando nos mistérios da nossa Redenção. Concedei, por intercessão da Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, as virtudes necessárias para bem rezá-lo e a graça de ganhar as indulgências desta santa devoção.

Uno-me a todos os santos que estão em outros planos e a todos os justos que estão na Terra para louvar-Vos dignamente. Renuncio a todas as distrações que me sobrevierem durante esta meditação, que quero recitar com atenção, devoção e humildade, como se fosse o último de minha vida.

Ofereço, particularmente, em desagravo dos pecados cometidos contra o Espírito Santo, contra o Santíssimo Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria, pela paz do mundo, pela conversão da humanidade, pelas almas que sofrem, pelas intenções da Hierarquia, pelo aumento e santificação dos Iniciados, pelos nossos Mestres, pela santificação das famílias e por nossa família, pelos (nossos) doentes, pelos agonizantes, por aqueles que pediram nossas orações e por aqueles que precisam de orações, por nossos pais, nossos filhos e nossa Nação.

2. Credo

Segura-se a cruz do rosário e reza-se o Credo (Cf. no Apêndice do Volume 1)

 

3. Homenagem à Ssma. Trindade:

Feita com um Pai-nosso, três Ave-Marias e um Glória ao Pai. A primeira Ave-Maria em honra a Deus Pai que nos criou, a Segunda a Deus Filho que nos redimiu e a terceira ao Espírito Santo que nos santifica.

 

4. Mistérios:

Em cada Mistério se reza um Pai-nosso e dez Ave-Marias, um Glória e a jaculatória, meditando-se nos mistérios.

 

Mistérios Gozosos – 2ª e sábado

1º - A anunciação do Arcanjo São Gabriel à Nossa Senhora. (Lc 1:26-38)

2º - A visita de Nossa Senhora à sua prima Santa Isabel. (Lc 1:39-56)

3º - O nascimento de Jesus em Belém. (Lc 2:1-21)

4º - A apresentação do Menino Jesus no Templo e a purificação de Nossa Senhora. (Lc 2:22-35)

5º - Perda e encontro de Jesus no Templo entre os doutores da Lei. (Lc 2:41-52)

 

Mistérios Dolorosos – 3ª e 6ª feira

1º Agonia de Jesus Cristo no Horto das Oliveiras, quando Ele suou sangue. (Lc 22:39-46)

2º Flagelação de Jesus Cristo atado à coluna. (Jo 18:33-40 e 19:1)

3º Coroação de espinhos de Jesus Cristo. (Mc 15:16-20)

4º Subida dolorosa de Jesus Cristo ao monte Calvário com a sua cruz. (Lc 23:26-32)

5º Crucificação e morte de Jesus Cristo na Terra. (Jo 19:25-30)

 

Mistérios Gloriosos – 4ª  e Domingo

1º Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. (Jo 20:11-18)

2º Ascensão de Jesus Cristo aos Céus. (At 1:6-11)

3º Vinda do Espírito Santo sobre os Apóstolos e Maria Santíssima. (At 2:1-8)

4º Assunção de Nossa Senhora ao Céu. (Ap 12:1-10)

5º Coroação de Nossa Senhora no Céu como Rainha dos Céus e da Terra. (Eclo 24:22-28 e 24:30-31)

 

Mistérios Luminosos – 5ª feira

1º Batismo de Jesus no Rio Jordão. (Mt 3:13-17)

2º O primeiro milagre, nas Bodas de Canaã. (Jo 2:1-11)

3º A pregação anunciando o Reino de Deus. (Lc 7:36-48)

4º A transfiguração de Jesus no Monte Tabor. (Mt 17:1-8)

5º A instituição da Eucaristia, na última ceia. (Mt 26:26-29)

5. Agradecimento

Infinitas graças vos damos, Soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos agora e para sempre tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e para mais vos louvar vos saudamos com uma Salve Rainha.

6. Salve Rainha

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degradados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei. E depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto de vosso ventre. Ó clemente ! ó piedosa ! ó doce sempre Virgem Maria!  Rogai por nós Santa Mãe de Deus. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

7. Ladainha da Santíssima Virgem

Senhor, tende piedade de nós. Jesus Cristo, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós. Jesus Cristo, ouvi-nos. Jesus Cristo, atendei-nos. Pai celeste que sois Deus,  tende piedade de nós. Filho, Redentor do mundo, que sois Deus,  tende piedade de nós. Espírito Santo, que sois Deus,  tende piedade de nós. Santíssima Trindade, que sois um só Deus,  tende piedade de nós. Santa Maria rogai por nós. Santa Mãe de Deus, Santa Virgem das Virgens, Mãe de Jesus Cristo, Mãe da divina graça, Mãe puríssima,  Mãe castíssima, Mãe imaculada, Mãe intacta, Mãe amável, Mãe admirável,Mãe do bom conselho, Mãe do Criador, Mãe do Salvador, Virgem prudentíssima, Virgem venerável, Virgem louvável, Virgem poderosa, Virgem clemente, Virgem fiel, Espelho de justiça, Sede de sabedoria, Causa da nossa alegria, Vaso espiritual, Vaso honorífico, Vaso insígne de devoção, Rosa mística, Torre de Davi, Torre de marfim, Casa de ouro, Arca da aliança, Porta do céu, Estrela da manhã, Saúde dos enfermos, Refúgio dos pecadores, Consoladora dos aflitos, Auxílio dos cristãos, Rainha dos anjos, Rainha dos patriarcas, Rainha dos profetas, Rainha dos apóstolos, Rainha dos mártires, Rainha dos confessores, Rainha das virgens, Rainha de todos os santos, Rainha concebida sem pecado original, Rainha elevada ao céu, Rainha do sacratíssimo Rosário, Rainha da paz olhai por nós. Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor. Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos Senhor. Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.


2.       Rosário à Divina Misericórdia

 

Usa-se o rosário comum e rezam-se um “Pai-Nosso”, uma “Ave-Maria” e um “Credo”. Nas contas grandes se reza: “Eterno Pai, eu Vos ofereço o Corpo e o Sangue, a Alma e a Divindade do Vosso diletíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação dos nossos pecados e dos do mundo inteiro”. Nas contas pequenas se reza: “Pela Sua dolorosa Paixão, tende Misericórdia de nós e do mundo inteiro”. E no fim do rosário se diz três vezes: “Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro”.

Categoria: Órion Volume 2