Quem Somos

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

 

CIT

 

UMA PEQUENA HISTÓRIA

 

Foi a partir da intuição de Jean-Yves Leloup, vista nas palavras iniciais desse site, que nasceu o Colégio Internacional dos Terapeutas (C.I.T.). Sua fundação ocorreu em Brasília, no Dia 8 de setembro de 1.992, na UNIPAZ (Fundação Cidade da Paz), entidade internacional reconhecida pela UNESCO. O C.I.T. se constitui como Órgão Complementar Interno da Universidade Holística Internacional de Brasília - UNIPAZ e é mantido e administrado pela Fundação Cidade da Paz, não tendo personalidade jurídica própria.

O Colégio Internacional dos Terapeutas reúne terapeutas de diversos horizontes e competências, reconhecendo-se dentro de uma antropologia, uma ética, uma prática e orientação comuns, centrados no Cuidar do Ser. Os Terapeutas não seguem uma regra particular. Seguem a um estilo,  um espírito e um ritmo de vida próprios, que propiciam, para eles e o seu ambiente, uma anamnese essencial: a recordação do Ser. O Colégio não se subordina a qualquer tendência política ou religiosa, e cada um de seus membros é livre para pertencer a qualquer partido ou tradição. Os pontos em comum, para todos os seus membros, diz respeito às 10 Orientações Maiores do CIT.

A ordem dos Terapeutas de Alexandria era, em princípio, uma ordem de pessoas solitárias. Cada qual tinha a sua casa e o seu próprio ritmo de vida. A comunidade se reunia apenas para cantar os salmos, para as danças do Sabath (festa judaica em memória do sétimo dia da Criação, do por do Sol da sexta-feira ao por do Sol do sábado) ou para ouvir os ensinamentos de algum ancião. É imbuído deste princípio, que o Colégio dos Terapeutas preconiza, para cada um, a necessidade de uma certa maturidade e autonomia que o capacite para uma relação adulta. O relacionamento como uma casa, um colégio ou um colegiado, não exclui uma solidão essencial para o terapeuta. Solitário, na concepção dos terapeutas, não significa necessariamente, ser celibatário. De qualquer forma, qualquer que seja o modo de vida (familiar, social ou comunitário), o terapeuta deverá saber manter-se livre.

A transmissão do espírito das "dez orientações maiores" se fará de pessoa a pessoa. Se a antropologia, a ética ou a prática dos terapeutas estiverem em profunda consonância com as mesmas de um aspirante que preencha as condições de admissão ao Colégio de Terapeutas, esse poderá solicitar a sua apresentação a um "terapeuta-acompanhante" que encaminhará a solicitação a três outros membros. Desde que haja acordo, eles estarão habilitados a acolher o aspirante no Colégio de Terapeutas e a celebrar o ritual de acolhida. Quando em um local houver 4 membros e um membro coordenador, será formada uma Casa de Terapeutas.

Uma Casa de Terapeutas não é uma comunidade, e sim o local de encontro de cinco pessoas comprometidas com uma mesma perspectiva, e que se encontrarão periodicamente para meditar, estudar e para partilhas que lhes permitam o mútuo enriquecimento. Esta Casa pode ser a propriedade de um dos membros do grupo ou um espaço de tratamento de pessoas em dificuldades, ou ainda um espaço de reciclagem de pessoas que buscam. O coordenador de cada Casa não tem um poder particular. Ele é responsável pelo local de encontro. Ele recebe e faz circular as informações necessárias aos terapeutas.

Quando em uma região houver 5 Casas, ou seja 5 grupos de cinco pessoas, pode-se aspirar à criação de um Colégio de Terapeutas. Uma dessas Casas terá a função de ser a coordenadora. O Colégio poderá propor e organizar cursos, conferências, formações e retiros, dentro do espírito dos terapeutas e nos locais de sua escolha. É possível, ainda, que haja vários Colégios por região. Quando, em um país, houver 5 Colégios, poderá ser criado um Colegiado de Terapeutas, coordenado por um dos Colégios. Cada Colegiado pode criar um ou mais Centro de Estudo, de Prática e de Silêncio (CEPS), com terapeutas permanentes. Os CEPS podem ser espaços para retiros e estudos privilegiados, em cada país.

O C.I.T.

O COLÉGIO INTERNACIONAL DOS TERAPEUTAS é composto de no mínimo 4 Colegiados nacionais, sendo um deles o coordenador. O Colégio Internacional dos Terapeutas congrega as informações vindas do mundo inteiro. Pode organizar encontros, simpósios, manifestações em nível internacional. Tratará igualmente de comunicar todos os trabalhos, pesquisas e demais informações de interesse dos colegiados que, por sua vez, comunicarão aos Colégios e, finalmente às Casas, que farão a transmissão a cada Membro.

O título de Terapeuta deverá ser muito protegido. Só poderá apresentar-se como Membro do Colégio Internacional dos Terapeutas, a pessoa que preencher as condições exigidas. O nome Terapeuta é, para o paciente, uma garantia de exigência das orientações e da ética, daquele ou daquela que ele escolheu para acompanhá-lo.

Cada Casa, Colégio ou Colegiado, definirá o seu estatuto jurídico, adequado às determinações legais de cada país e às suas circunstâncias específicas (associação, sociedade,...) e, assim como cada membro, deverão possuir apenas o necessário, incluindo a subvenção das necessidades de seus membros mais desassistidos. As cotizações, honorários ou doações têm por função cobrir os custos de administração, secretaria, organização de cursos e seminários, as viagens dos convidados e sua justa retribuição, compra ou aluguel dos locais de silêncio e de estudo. A administração dos bens de cada membro, bem como a de cada Casa, Colégio ou Colegiado é de sua inteira responsabilidade e segue fielmente a orientação comum dos terapeutas: generosidade, beleza, simplicidade e sobriedade.

O mentor e membro fundador Jean-Yves Leloup não exerce nenhum poder particular. O próprio Jean-Yves Leloup, no final do manual diz: “Eu não sou obediência nenhuma, nem pessoal, nem profissional!” Sua pessoa e seu modo de vida não são considerados como uma referência ou como um exemplo. Ele não tem outra referência senão o Ser nele mesmo, cuja presença é mantida por uma anamnese incessante, ela mesma sustentada pela lembrança das "dez orientações". Então, neste momento, o C.I.T. é uma utopia, é algo que está se desenvolvendo!

Saiba mais sobre Jean-Yves Leloup

 

TERAPEUTAS DO C.I.T. – BRASIL / AMÉRICA LATINA
 

1. Roberto Crema
Brasília/DF
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhido em 28/09/95, em Brasília

2. Elisabeth C. Richard
Rio de Janeiro/RJ
Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 11/12/97, em Brasília

3. Francisco Di Biase
Barra do Piraí/RJ
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhido em 11/12/97, em Brasília

4. Maria da Glória Sobrinho
Rio de Janeiro/RJ
Terapeuta – Área Social

Acolhida em 11/12/97, em Brasília

5. Theda Basso
São Paulo, SP
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 11/12/97, em Brasília

6. Vera P. Saldanha Garcia
Campinas/SP
Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 11/12/97, em Brasília

7. Nilton Geraldo Ferreira
Goiânia/GO
Terapeuta – Área Clínica

Acolhido em 11/12/97, em Brasília

8. Aidda Pustilnik
Salvador/BA
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 11/12/97, em Brasília

9. Gislaine Maria D’Assumpção
Belo Horizonte/MG
Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 11/12/97, em Brasília

10. Lydia Rebouças
Brasilia/DF
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 17/09/98, em Brasília

11. Maria Marileide B. de Negreiros
Brasília/DF
Terapeuta – Área Social - Educacional

Acolhida em 17/09/98, em Brasília

12. Vera Schiller Kohn
Quito/Equador
Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 17/09/98, em Brasília

13. Carlos M. Martínez-Bouquet
Buenos Aires/Argentina
Terapeuta – Área Clínica

Acolhido em 18/09/98, em Brasília

14. Maria Cristina Martinez-Bouquet
Buenos Aires/Argentina
Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 18/09/98, em Brasília

15. Berenice M. Kuenerz
Rio de Janeiro/RJ
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 15/10/99, em Brasília

16. Myrtes Mattos (+)
Terapeuta – Área Social - Artística

 

 

 

Acolhida em 05/10/00, em Brasília

17. Lika Queiroz
Salvador/BA
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 05/10/00, em Brasília

18. Erica Nelly Brandt
Porto Alegre/RS Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 05/10/00, em Brasília

19. Lúcia D. Torres
Porto Alegre/RS
Terapeuta – Área Social

 

Acolhida em 05/10/00, em Brasília

20. Moacir Amaral Neto
São Paulo/SP
Terapeuta – Área Clínica

Acolhido em 05/10/00, em Brasília

21. Regina Stella Quintas Fittipaldi
Brasília/DF
Terapeuta – Área Ambiental - Arquitetura

Acolhida em 25/10/01, em Brasília

22. Maria Isabel Ribeiro Cavalheiro
São Paulo/SP
Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 25/10/01, em Brasília

23. Sueli Marino
São Paulo/SP
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 06/09/02, em Brasília

24. Marisa Stella Sanabria Tejera
Belo Horizonte/MG
Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 23/09/02, em Florianópolis

25. Neuza Zapponi Faiad
Terapeuta – Área Clínica

 

 

Acolhida em 06/10/02, em Brasília

26. Maria Lúcia Cerqueira Bastos
Maceió/AL
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 12/11/02, em Salvador

27. Maria Celeste Carneiro dos Santos
Salvador/BA
Terapeuta – Área Social - Arteterapia

 

Acolhida em 12/11/02, em Salvador

28. Maria de Fátima Martins Telles de Macedo
Salvador/BA
Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 12/11/02, em Salvador

29. Josiêda Silva de Amorim
Salvador/BA
Terapeuta
– Área Social - Educadora

Acolhida em 12/11/02, em Salvador

30. Vera Regina Rozendo Montano
Salvador/BA
Terapeuta
– Área Social - Educadora

Acolhida em 12/11/02, em Salvador

31. Márcia Gomes Gama
Brasília/DF
Terapeuta – Área Social

Acolhida em 07/04/03, em Brasília

32. Rosilene Romano Rodrigues Ortega
Uberlândia/MG
Terapeuta
– Área Social - Educadora

Acolhida em 02/06/03, em Altinópolis

33. Stela Maris de Oliveira Martins Guimarães
Belo Horizonte/MG
Terapeuta – Área Social

Acolhida em 02/06/03, em Altinópolis

34. Ana Eugenia Ventura Machado
Belo Horizonte/MG
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 07/10/03, no Instituto Renascer - MG

35. Maria Amélia Campos Queiroz
Belo Horizonte/MG
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 07/10/03, no Instituto Renascer - MG

36. Maria Elisabeth Proença Guerra
Belo Horizonte/MG
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 07/10/03, no Instituto Renascer - MG

37. Alexandre Paranhos da Silva Velloso
Rio de Janeiro/RJ
Terapeuta – Área Clínica

Acolhido em 06/12/03, no Instituto Renascer - MG

38. Maria Helena Vieira Alves
Rio de Janeiro/RJ
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 06/12/03, no Instituto Renascer - MG

39. Janete Duprat
Curitiba/PR
Terapeuta – Área Social

 

 

Acolhida em 14/04/04, em Brasília

40. Francisco de Assis de Oliveira
Rio de Janeiro/RJ
Terapeuta – Área Social - Sacerdote

 

Acolhido em 15/04/04, em Brasília

41. Mário Fernandes Gomes
Jacarepaguá/RJ
Terapeuta – Área Ambiental

Acolhido em 15/04/04, em Brasília

42. Rosa Maria Coelho Valgode
Rio de Janeiro/RJ
Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 15/04/04, em Brasília

43. Francisca Jane Eyre de Melo Costa
Fortaleza/CE
Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 29/10/04, em Canela

44. Maria Izabel Rodrigues
São Paulo/SP
Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 29/10/04, em Canela

45. Ruth Aparecida de F. Nogueira
Rio Bonito/RJ
Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 29/11/04, na Casa 1 do Rio de Janeiro

46. Deborah Maria Mesquita de Carvalho
Brasília/DF
Terapeuta – Área Social - Corporal

Acolhida em 14/12/04, na Casa 1 de Brasília

47. Anna Elfride Hoffmann
Curitiba/PR

Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhida em 28/05/05,no Instituto Renascer - MG

48. Cleni Marques Leitão Trombelli
Maceió/AL

Terapeuta – Área Social - Educadora

 

Acolhida em 28/05/05, no Instituto Renascer - MG

49. Dalila Lubiana
Vila Velha/ES

Terapeuta – Área Social - Yogaterapeuta

 

Acolhida em 28/05/05, no Instituto Renascer - MG

50. Fátima Tolentino Trindade
Belo Horizonte/MG

Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 28/05/05, no Instituto Renascer - MG

51. Rita de Cássia Meira Dias
Belo Horizonte/MG

Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 28/05/05, no Instituto Renascer - MG

52. Viviane Ribeiro Simão
Brasília/DF

Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 28/05/05, no Instituto Renascer - MG

53. Guaraciara de Lavor Lopes
Volta Redonda/RJ

Terapeuta – Área Social - Educadora

 

Acolhida em 11/06/05, na Casa 1 do Rio de Janeiro

54. Zunara Cavalcanti Braga de Lyra
Maceió/AL
Terapeuta – Área Clínica

Acolhida em 12/08/05, no Instituto Renascer, MG

55. Wilson Cleber Antunes Jacques
Porto Alegre/RS

Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhido em 08/09/05, na Casa 1 de Brasília, DF

56. João Jorge Cabral Nogueira
Rio Bonito, RJ

Terapeuta – Área Clínica

 

Acolhido em 03/10/05, na Casa 01 do Instituto Renascer, MG

57. Cláudio Roberto Freire de Azevedo Fortaleza/CE Terapeuta – Área Clínica

Acolhido em 29/03/08, em Salvador

     

 

Categoria: CIT-CE