Avaliação do Usuário

Dogmas

Antes de conceituá-los lembremos que a postura dogmática é levada a termo pelos líderes de quase todos os setores de uma sociedade organizada, e, até mesmo, em um bando tribal humano.

Um dogma é uma verdade absoluta, definitiva, imutável, infalível, inquestionável e absolutamente segura sobre a qual não pode pairar nenhuma dúvida. Por exemplo, na Política Partidária, na Multimídia da Propaganda, nas Ideologias que só visam o Poder para alguns..., na Religião. Na Igreja Católica Apostólica Romana, ele é farto, uma vez proclamado solenemente, nenhum dogma pode ser revogado ou negado, nem mesmo pelo Papa ou por decisão conciliar. (Católico = Universal)   Por isso, os dogmas constituem a base inalterável de toda a Doutrina Católica Romana, e qualquer católico é obrigado a aderir, aceitar e acreditar nos dogmas de uma maneira irrevogável. Os dogmas têm estas características porque os cristãos romanos confiam que um dogma é uma verdade que está contida, implícita ou explicitamente, na imutável Revelação divina ou que tem com ela uma "conexão necessária". Para que estas verdades se tornem em dogmas, elas precisam ser propostas pela Igreja Católica diretamente à sua fé e à sua doutrina, através de uma definição solene e infalível pelo Supremo Magistério da Igreja (o Presidente da Indústria, o Papa ou Concílio Ecumênico com a sua presença), e do posterior ensinamento destas "verdades" pelo Magistério ordinário da Igreja. Para que tal proclamação ou clarificação solene aconteça, são necessárias duas condições: O sentido deve estar suficientemente manifestado como sendo uma autêntica verdade revelada por Deus. A verdade ou doutrina em causa deve ser proposta e definida solenemente pela Igreja Romana como sendo uma "Verdade Revelada", e uma parte integrante da fé católica romana.

Mas, a definição dos dogmas ao longo da história da Igreja Romana não quer dizer que tais verdades só tardiamente tenham sido reveladas, mas que se tornaram mais claras e úteis para a Igreja na sua progressão na fé. Por isso, a definição gradual dos dogmas não é contraditório com a crença católica de que a Revelação divina é inalterável, definitiva e imutável desde da ascensão de Jesus. Os mais importantes dogmas, que tratam de assuntos como a Santíssima Trindade e Jesus Cristo, foram definidos nos Primeiros Concílios Ecumênicos; o Concílio Vaticano I foi o último a definir verdades dogmáticas (primado e infalibilidade do Papa). As definições de dogmas mais recentes estão a da Imaculada Conceição [...] (1854) e da Assunção de Nossa Senhora [...] (1950).

Leia mais...

Avaliação do Usuário

O guru indiano Sathya Sai Baba, um dos mais famosos e influentes líderes religiosos do país, morreu neste domingo aos 84 anos, devido a uma parada cardiorrespiratória.

Considerado por seus fiéis a verdadeira encarnação de Deus, Baba havia sido internado no final de março em um hospital de Puttaparthi, no sul da Índia, com complicações respiratórias e renais.Os ensinamentos de Baba, que traziam um misto de crenças hindus e islâmicas, arrebanharam milhões de seguidores em todo o mundo, incluindo importantes líderes políticos, magnatas, artistas e esportistas.O guru era conhecido por sua fala macia, por seus robes de um forte tom amarelo-alaranjado e por seu corte de cabelo em um estilo semelhante ao "afro".

Baba também tinha a habilidade de fazer surgir do nada objetos como relógios e anéis, algo que muitos céticos colocavam em dúvida.

Leia mais...

Avaliação do Usuário

Um bom cristão recita o Credo: "Creio em Deus Pai Onipotente... e em Jesus Cristo, seu único Filho, Nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus..."

A morte e a ressurreição de Jesus são dois pontos cardeais da história e da teologia cristãs. Na vitória de Cristo sobre a morte está a chave da redenção, a missão terrena do Messias. Diz Paulo aos Corinthos: "Se o Cristo não ressuscitou, vã é a vossa fé..."

Para a Igreja e aos fiéis não há dúvida: a verdadeira história de Jesus é a exposta nos Evangelhos e a interpretada por Paulo. Contudo, apesar desta biografia oficial do Filho de Deus, se for analisada com a razão humana, apresenta pontos obscuros. Heresia, rebate a Igreja de dois milênios.

A última grande ofensiva contra o Jesus oficial (morto na cruz, ressuscitado e subido aos Céus) vem à tona no Século XIX. Estudiosos europeus, alemães, sobretudo, influenciados pelo racionalismo e amparados pela ciência, confrontaram pela enésima vez "o conceito paulino de Cristo". Sustentava que o Jesus transmitido por Paulo é um personagem semi-imaginário, na melhor hipótese, em boa parte inventado em gabinete: um personagem que não encontra respaldo no Jesus histórico. Daqui vem toda uma inconsciência do edifício teológico cristão.

Leia mais...

Avaliação do Usuário

Sr. Presidente,    

////////////////////////////////////////////////////////////////////

VEJA, EM ANEXO, A “CARTA SOBRE AS CAUSAS DA MISÉRIA NO PLANETA TERRA E SUA SUPERAÇÃO”

////////////////////////////////////////////////////////////////////

1. Com base no artigo 5º (liberdade de manifestação do pensamento), inciso IV, da Constituição Federal de 1988, encaminhamos, para conhecimento, como forma de divulgação do pensamento, sugestão que fizemos ao Fórum de Estabilidade Financeira, por intermédio do  e-mail, abaixo, de 18.07.2010, para utilizar a Razão Holística, QUE INCORPORA ELEMENTOS DO MUNDO MATERIAL E DO MUNDO IMATERIAL OU INVISÍVEL no método de exercício da razão humana, na reforma do Sistema Financeiro Internacional, CONHECIMENTO QUE, ACREDITO, PODERIA SER UTILIZADO EM QUALQUER ESFERA DA ATIVIDADE HUMANA, ESPECIALMENTE NA FORMAÇÃO DOS SERES HUMANOS, DESDE A INFÂNCIA, RAZÃO PELA QUAL PEDIMOS SEJA AVALIADO POR SEUS COLABORADORES, QUE SEJAM EDUCADORES E ESPECIALISTAS EM FORMAÇÃO HUMANA.

1.1 O QUE DEU ORIGEM A TUDO É O ADIMENSIONAL. É O SER SUPREMO. O SER SUPREMO É O “NADA” E, POR SER O “NADA”, PODE SER QUALQUER COISA. APESAR DE O SER HUMANO DIZER QUE O NADA É A INEXISTÊNCIA DE QUALQUER COISA, O NADA, NA VERDADE, NÃO EXISTE. O NADA É O TUDO. O NADA É O SER SUPREMO. O SER CONTINGENTE É AQUELE QUE, POR SER, NÃO PODE SER DIFERENTE DAQUILO QUE É (DIFERENÇA ONTOLÓGICA DE HEIDEGGER). TENHO A IMPRESSÃO QUE OS ANTIGOS TINHAM MUITO MAIS CONHECIMENTO DO QUE O SER HUMANO DA ATUALIDADE, MAS A PALAVRA DELES SE PERDEU, MAS TENHO A ESPERANÇA DE QUE SERÁ RECUPERADA PELOS RELIGIOSOS AO REDOR DO MUNDO.

1.2 PEDIMOS ANÁLISE DAS PONDERAÇÕES ABAIXO, POR SEUS COLABORADORES DA ÁREA DE ECONOMIA, QUE AVALIAM (PONDERAÇÕES) A POSSIBILIDADE DE UM COLAPSO, NO CURTO PRAZO, DO SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL, O QUE PODE AFETAR A ECONOMIA E O SISTEMA FINANCEIRO DE TODOS OS PAÍSES, E, CASO ESSAS ANÁLISES, CONFORME OPINIÃO DESSES RELIGIOSOS, TENHAM ALGUM FUNDAMENTO, AVALIAR SE NÃO SERIA O CASO DE ENCAMINHAR ESSAS CONSIDERAÇÕES PARA TODOS OS PAÍSES ONDE A URI POSSUI CONTATOS, DE FORMA A MINIMIZAR MAIS SOFRIMENTOS HUMANOS, NESSES PAÍSES, CONSIDERANDO QUE A ELITE MUNDIAL QUE CONTROLA O SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL UTILIZA, NO MOMENTO, DOS DONS RECEBIDOS PELOS DE DEUS PARA EXPLORAR E PREJUDICAR, DE FORMA EGOÍSTA, BILHÕES DE SERES HUMANOS PELO PLANETA TERRA E ISSO, NO ATUAL ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO MORAL DA HUMANIDADE É INADIMISSÍVEL.

1.3 APESAR DE, APARENTEMENTE, O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL PODER SER ENTENDIDO COMO BLINDADO DE IMPACTO DIRETO DECORRENTE DO EVENTUAL COLAPSO DO SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL, SERIA PRECISO AVALIAR, TAMBÉM, DE QUE FORMA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL SERIA AFETADO PELA ECONOMIA BRASILEIRA, QUANDO ESTA FOR ATINGIDA PELOS EFEITOS DO COLAPSO DO SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL, CONSIDERANDO A INTERLIGAÇÃO DOS SISTEMAS FINANCEIRO E ECONÔMICO, BRASILEIROS, ENTRE SI, E COM OS DEMAIS SISTEMAS PLANETÁRIOS, PROCESSO QUE TAMBÉM PODE OCORRER EM OUTROS PAÍSES, SIMULTANEAMENTE.

Leia mais...

Mais artigos...

  1. Medicina e Espiritualidade
  2. O Paraíso
  3. Lições da Vida - O Caso Bruce
  4. Estudo do Corpo como Fonte de Luz
  5. Os burros, o mercado de acções e a crise